Presidente do Irã promete retaliação contra Israel por atentado que matou cientista nuclear

twitter sharing button
whatsapp sharing button
email sharing button

 

O presidente do Irã, Hassan Rouhani, prometeu neste sábado (28) retaliação ao estado de Israel pelo atentado a bomba, seguido de tiros de metralhadoras, que matou Mohsen Fakhrizadeh, principal cientista nuclear do país, em Damavand, a 40 quilômetros a leste de Teerã, nesta sexta-feira (27).

“As autoridades competentes darão uma resposta ao crime no devido tempo e, além disso, a nação iraniana é muito sábia e muito inteligente para cair na armadilha da conspiração dos sionistas”, afirmou Rouhani, segundo a agência iraniana Fars.

De acordo com a Fars, o Mossad, serviço secreto israelense, obteve acesso ao nome de Fakhrizadeh por meio de uma lista da ONU que se referia a ele como um cientista sênior do Centro de Pesquisa em Física do Ministério da Defesa do Irã.

Pelo Twitter, o líder supremo do Irã, Aiatolá Sayyd Ali Kamenei, ordenou “processar e punir os perpetradores e aqueles que deram a ordem”.

Estados Unidos
O Vice-Chefe do Judiciário e Chefe do Conselho Superior dos Direitos Humanos do Judiciário iraniano, Ali Baqeri Kani, disse que Israel não estava sozinho no atentado que matou o cientista e culpou o governo Donald Trump, dos Estados Unidos, de patrocinar a ação.

“O regime sionista não é o único culpado pelo assassinato do mártir Fakhrizadeh, e a principal raiz de inimizades e crimes é o regime dos EUA”, disse Baqeri neste sábado.

Ele disse que os europeus colaboram com os EUA na imposição de sanções contra o Irã, e que os “sionistas e certos grupos terroristas” cooperam com Washington em assassinatos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *