MP denuncia Ricardo Barros, líder do governo Bolsonaro, por esquema de propina

Ao longo de dois anos, Barros teria recebido mais de R$ 5 milhões pelo esquema, que envolve corrupção na Copel

Ricardo Barros
Ricardo Barros (Foto: Jefferson Rudy/Agência Senado)

“O líder da bancada do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), foi denunciado no Ministério Público do Paraná (MPPR) por esquema de lavagem de dinheiro e pagamento de propina sobre a aquisição de duas empresas de energia eólica para a Companhia Paranaense de Energia (Copel). Ao longo de dois anos, Barros teria recebido mais de R$5 milhões pelo esquema”, aponta reportagem do Congresso em Foco.

“O caso, segundo a denúncia publicada pelo site Plural e confirmada pelo Congresso em Foco, ocorreu a partir do ano de 2011, quando Ricardo Barros era Secretário de Indústria, Comércio e Assuntos do Mercosul do Paraná. Durante sua gestão da pasta, teria utilizado sua influência para fazer com que a Copel adquirisse metade dos ativos das empresas paranaenses São Bento Energia e Dreen Brasil. Parte do valor das aquisições teria sido transferido ao futuro deputado”, prossegue a reportagem (leia a íntegra no Congresso em Foco).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *