A mulher que passou pela Gripe Espanhola e venceu o coronavírus

Friedman é uma sobrevivente desde o nascimento, em um navio de imigrantes em meio à pandemia do vírus

Ingredi Brunato
Fotografia de Angela Friedman em casa de repouso
Fotografia de Angela Friedman em casa de repouso – Divulgação

Angela Friedman é uma senhora italiana atualmente com 102 anos de idade que foi infectada pelo novo coronavírus duas vezes durante o ano de 2020, todavia, foi capaz de se curar em ambos os casos, mostrando que apesar da idade ela tinha uma saúde de ferro.

Uma particularidade sobre Angela é que – para aqueles que não fazem cálculos de forma espontânea – ela nasceu em 1918. Esse foi o primeiro ano de uma outra pandemia gravíssima, a de Gripe Espanhola, que infectou mais de 500 milhões de pessoas ao redor do globo, e causou a morte de 50 milhões delas.

O surto de gripe espanhola durou até 1920, porém felizmente a mulher italiana, então apenas um bebê, conseguiu sobreviver ao período sem ser infectada pelo vírus.

Angela Friedman em baile na casa de repouso / Crédito: Divulgação 

 

Dona de uma vida repleta de momentos marcantes, a contaminação pelo novo coronavírus não foi a primeira vez que a senhora sobreviveu a um episódio que para muitos foi mortal.

Quem é Angela 

Friedman já nasceu em meio a um local improvável – um navio de imigrantes italianos viajando para a cidade de Nova York, nos Estados Unidos. Sua mãe, infelizmente, acabou morrendo enquanto dava a luz, de forma que suas duas irmãs mais velhas precisaram cuidar da recém-nascida até que a família pudesse se reencontrar com o pai.

Segundo a filha da senhora, ela ainda passaria por acontecimentos graves, como uma hemorragia interna e infecção generalizada, além de um câncer – curiosamente, seu marido enfrentou a doença ao mesmo tempo em que ela, todavia, não teve a mesma sorte e veio a falecer por conta das complicações.

Pandemia 2020 

Atualmente, a senhora italiana vive em uma casa de repouso em Nova York. Ela teve os sintomas de covid-19 em março de 2020, apresentando febre durante duas semanas e posteriormente testando positivo para a doença. Tinha 101 na época, de forma que foi uma alegria para seus médicos quando foi capaz de se recuperar sem maiores problemas.

Angela Friedman segurando placa com os dizeres “Tenho 101 anos e venci a covid-19” / Crédito: Divulgação 

 

Em outubro, de forma inesperada, Friedman acabou tendo febre e tosse seca novamente, e logo foi confirmado que tinha sido contaminada pelo coronavírus novamente. Felizmente, a senhora superou a doença de novo, conseguindo viver até seu centésimo segundo aniversário, e podendo afirmar com orgulho que sobreviveu a duas pandemias.

A velhice pode ter causado a deterioração da visão e audição de Angela, porém a pandemia serviu para mostrar que sua saúde continua firme e forte. Após se recuperar pela segunda vez, Friedman voltou para seu quarto na casa de repouso, onde gosta de tricotar e conversar com seus companheiros.

“Ela não é a mais velha a sobreviver à Covid-19”, comentou a filha da idosa, segundo repercutido pelo site Hypeness, “Mas pode ser a mais velha a sobreviver duas vezes”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *