A pergunta que não pode calar

Conforme apurado Pela Polícia Federal na operação Metástase, a organização criminosa investigada, mediante fraudes em licitações públicas, passou a dominar a gestão de inúmeras unidades da rede estadual de saúde sob gestão indireta, por intermédio de diferentes Organizações Sociais de Saúde – OSS, que, todavia, são controladas por um mesmo grupo empresarial, quase sempre registradas em nome de “laranjas”.

As OSS   passaram a contratar empresas de fachada ligadas ao mesmo grupo, de forma direcionada e com superfaturamento, por meio das quais os recursos públicos destinados à administração hospitalar eram escoados, sem que muitos dos serviços fossem efetivamente prestados ou os produtos fossem fornecidos. Boa parte dessas empresas são de consultoria, assessoria contábil e empresarial, comunicação social, além de escritórios de advocacia.

A resposta que a imprensa e a população quer saber, à quem pertence a OSS? Quem são seu donos? Será que tem algum senador, deputado, empresário ligado ao governo envolvido nesse esquema pesado envolvendo o desvio de recurso em Salvador, Castro Alves, Guanambi e Juazeiro?.

Quem são os donos das empresas de consultoria, assessoria contábil e empresarial, comunicação social, além de escritórios de advocacia ligas ao esquema?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *