Ao poeta

O programa Frente a Frente de ontem, Magno Martins, prestou uma linda homenagem ao poeta Valdir Telles, que morreu domingo passado, de infarto fulminante, aos 64 anos, em Tuparetama, no Sertão do Pajeú. O deputado Bruno Cunha Lima, do PSDB da Paraíba, definiu assim o poeta: “O sangue era do Cariri, o coração do Pajeú. Não tinha não como ser poeta. Deus colocou Valdir nesse roteiro porque tinha um propósito – um propósito poético. Valdir fez a vida e a família no braço da viola. Junto com doma Elsa criou família, rodou o mundo, fez história, formou os filhos e partiu. Diferente da infância, quando bateu as asas e deixou a Paraíba, feito um passarinho que beija os céus sem deixar a terra, dessa vez o poeta voou mais longe, foi pra imensidão, onde o olho não alcança, onde a mão não toca, mas onde o coração sente”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *