Assessor de Bolsonaro também politiza a vacinação e chama imunizante CoronaVac de ‘xing ling’

Assessor de assuntos internacionais de Jair Bolsonaro, Filipe Martins revolveu entrar no jogo da politização da vacina contra o coronavírus e chamou a CoronaVac de “xing ling”. O imunizante está sendo desenvolvido pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan (SP)

Jair Bolsonaro e Filipe Martins
Jair Bolsonaro e Filipe Martins (Foto: Reprodução)

 Assessor de assuntos internacionais de Jair Bolsonaro, Filipe Martins criticou a eficácia da vacina CoronaVac, divulgado pelo Instituto Butantan, e chamou o imunizante de “xing ling”. Depois ele apagou o tweet. A vacina está sendo desenvolvida pela farmacêutica chinesa Sinovac Biotech em parceria com o Instituto Butantan, de São Paulo.

“Como você se sentiria se um médico lhe dissesse que ele pode descobrir se você tem coronavírus com base em um jogo de cara-ou-coroa? Pois é! Isso é mais ou menos o que vai acontecer com sua imunização, se você optar por tomar a vacina xing ling de 50,38% de eficácia do João Doria”, disse Filipe.

O Instituto Butantan divulgou, nessa quarta-feira (12), que a eficácia global da CoronaVac é de 50,38% nos testes clínicos, acima do percentual mínimo exigido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para sua aprovação.

O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking global de casos de coronavírus (8,1 milhões), atrás de Índia (10,4 milhões) e Estados Unidos (23,3 milhões). O governo brasileiro também contabiliza a segunda maior quantidade de mortes causadas pela pandemia (204 mil). Os EUA também registram o número mais alto de óbitos (389 mil).

postagem-twitter

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *