Até bicicleta flui no trânsito de Salvador

Em visita a Salvador desde ontem, passei o dia conhecendo as intervenções viárias para fluidez do trânsito numa cidade de 2,9 milhões de habitantes, que passam pela concessão à iniciativa privada da estação única de passageiros, na Lapa, onde transitam 500 mil passageiros/dia, às linhas de ônibus com ar-refrigerado, câmaras de segurança, wi-fi e bilhete único de R$ 4 interligado ao metrô.

Desde que assumiu em 2013, estando agora no início do último ano da segunda gestão, o prefeito ACM Neto (DEM) priorizou a desobstrução do até então terrível trânsito da capital baiana. Construiu viadutos, pontes, anéis viários e com a inauguração do metrô pelo Governo do Estado, parado há 14 anos, os ônibus quase sumiram em algumas áreas, principalmente na Paralela do aeroporto em direção ao centro, desafogando o trânsito.

Abriu ciclovias nos canteiros e nas laterais, onde é possível se chegar ao trabalho de bicicleta, como na China, uma verdadeira revolução em se tratando de uma cidade que, há pouco tempo, era considerada a mais engarrafada do País, principalmente no Centro Histórico, o mais visitado pelos turistas.

BRT é realidade – O grande foco da gestão ACM Neto para livrar Salvador do caos de outrora no trânsito é o BRT Salvador (Bus Rapid Transit), sistema rápido de transporte público que já existe em mais de 200 cidades de todos os continentes. Com tecnologia 100% nacional, já concluiu sua primeira etapa para atender bairros onde o metrô não chega. Liga os dois principais polos econômicos da capital – o Centro e a região do Iguatemi.

Estação – O que impressiona em Salvador é o novo conceito de terminal de passageiros, também entregue à iniciativa privada. Conhecida como Estação da Lapa por ele circulam 500 mil pessoas por dia, que têm 48 linhas em operação com a circulação de 174 coletivos por hora. A estação tem lojas, escadas rolantes, serviços bancários e deve ganhar, em breve, um shopping.

Primeira etapa – O trecho de 2,9 km da primeira etapa do BRT Salvador (do Parque da Cidade até a Rodoviária) faz parte de uma área por onde passam cerca de 340 mil pessoas por dia no transporte público. O corredor terá, ainda, mais duas etapas para o trecho da primeira linha. A capacidade de um ônibus em Salvador é para 42 pessoas sentados. Um BRT pode levar 170 passageiros.

(Magno Martins)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *