Autoridades se calam sobre incêndio em hospital no Rio

Incêndio no Hospital Badim no Rio de Janeiro

Autoridades se calam sobre incêndio em hospital no Rio de Janeiro. O prefeito Crivella, o governador Witzel e o presidente Bolsonaro foram às redes sociais na noite desta quinta, mas não falaram nada sobre a tragédia.

(Foto: Celso Pupo /Fotoarena/Folhapress) ORG XMIT: 1793739 (Celso Pupo /Fotoarena/Folhapress)

Da Veja – Por Jana Sampaio, do Rio de Janeiro

Enquanto dezenas de profissionais da saúde e dos corpo de bombeiros trabalham no resgate e atendimento dos pacientes do Hospital Badim, que pegou fogo na noite desta quarta-feira (12), o prefeito do Rio, Marcelo Crivella usou as redes sociais para falar sobre beijo gay e autonomia de táxis. Nenhuma linha foi dedicada pelo chefe da administração municipal aos pacientes e familiares da vítima que morreu no incêndio.

Assistam, neste vídeo, o posicionamento do Vereador Alexandre Isquierdo sobre a venda do livro “Vingadores: A Cruzada das crianças”, na Bienal. pic.twitter.com/p3HqMFKwvq

— Marcelo Crivella (@MCrivella) September 12, 2019

Pessoal, nesta quinta-feira (12/9), entregamos mais 80 autonomias para motoristas de táxi auxiliares. Agora, eles não vão mais precisar pagar diárias para trabalhar. Só em nossa gestão, 1.830 autonomias foram distribuídas aos motoristas que aguardavam na fila há cerca de 20 anos. pic.twitter.com/OprTi58f7T

— Marcelo Crivella (@MCrivella) September 12, 2019

O presidente Jair Bolsonaro , internado no hospital Vila Nova Star devido a uma cirurgia, também não escreveu sobre o acidente que deixou pelo menos um morto, de acordo com informações do corpo de bombeiros. As atenções do chefe do Planalto se voltaram para criticar a “grande imprensa”.

– Enquanto lutamos entre nós o inimigo se fortalece.
– Não temos como agradar a todos, vasculham minha vida e de minha família desde 1988, quando me elegi vereador.
– Nossa inimiga: parte da GRANDE IMPRENSA. Ela não nos deixará em paz. Se acreditarmos nela será o fim de todos.

— Jair M. Bolsonaro (@jairbolsonaro) September 13, 2019

O governador do Rio de Janeiro, Wilson Witzel, também se silenciou sobre o episódio.

Inauguramos hoje a 1ª Vara Especializada da Comarca da Capital, que vai acelerar a análise dos processos de lavagem de dinheiro e de atividades financeiras das milícias. É o Poder Judiciário atuando forte ao lado do Executivo no resgate do Rio de Janeiro. pic.twitter.com/KLL2gMn8Ql

— Wilson Witzel (@wilsonwitzel) September 12, 2019

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *