Auxiliares de Wagner se preparam para deixar o governo e disputar as eleições

Lilian Machado
Os ocupantes de cargos do governo Wagner (PT) que querem galgar espaço nas eleições de 2014, nas cadeiras do Legislativo estadual e federal devem se preparar para deixarem a gestão do governador Jaques Wagner (PT). Dezembro foi o prazo determinado pelo chefe do Executivo, desde meado do ano, para que os auxiliares se desincompatibilizassem. Dessa forma, a maioria deles, ficará nos postos que comandam até o dia 31 de dezembro.

Contudo permanecem secretários até o mês de abril, período final para o distanciamento dos cargos públicos para aqueles que irãoparticipar do pleito de outubro do próximo ano, o chefe da Casa Civil, Rui Costa (PT) e o vice-governador da Bahia, Otto Alencar (PSD).

A exceção é justificada pelo fato de ambos concorrerem às cadeiras majoritárias. Rui já foi definido na cabeça de chapa à sucessão de Wagner e Otto irá construir a candidatura ao Senado.

Com a tarefa de articulação política dentro do governo, o secretário de Relações Institucionais, Cézar Lisboa será um dosresponsáveis pela definição do cenário, com as desincompatibilizações dos titulares e ocupantes de direção de órgãos que pretendem se candidatar nas eleições das proporcionais.

“Estamos nos preparando e vendo como vamos trabalhar isso. Vou apresentar o quadro para o governador que irá analisar”, disse, sinalizando que com o passar dos dias o cenário iria ficar mais claro sobre quantos devem mesmo sair. Porém, nos bastidores, as contas mostram que 20 pessoas podem sair para a disputa. Ele confirmou que o prazo será mais prolongado para Rui e Otto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *