Bolsonaro e Pazuello gastaram R$ 4,2 mil por viagem de médicos que foram a Manaus espalhar cloroquina

A dupla torrou dinheiro público com um tratamento ineficaz e com gravíssimos efeitos colaterais, que podem levar até à morte

(Foto: ABr)

Jair Bolsonaro e Eduardo Pazuello torraram dinheiro público para espalhar um remédio ineficaz e perigoso entre a população manauara. “O Ministério da Saúde gastou em média R$ 4.200 com passagens aéreas e diárias de cada um dos médicos que enviou a Manaus para fazer rondas em UBSs e incentivar os profissionais de saúde a utilizar remédios sem eficácia comprovada contra a Covid-19, como cloroquina. Segundo valores disponibilizados no Painel de Viagens, do Ministério da Economia, os bilhetes de avião custaram entre R$ 2.783 e R$ 4.535, e cada um dos médicos recebeu diária de R$ 655”, informa a coluna Painel.

“Convidada por Mayra Pinheiro, secretária colocada por Eduardo Pazuello para comandar as ações da pasta em Manaus, a força-tarefa agiu no dia 11 de janeiro, um dia após o governador Wilson Lima (PSC) pedir socorro ao governo federal e a outros estados devido à falta de oxigênio no estado”, aponta ainda a coluna.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *