Bolsonaro leva Salles para sua live e sinaliza seu apoio à destruição do Pantanal e da Amazônia

(Foto: Reprodução)

Jair Bolsonaro fez a sua live semanal nesta quinta-feira (24) com a presença do ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, dois dias depois de proferir um discurso catastrófico e carregado de mentiras na abertura da Assembleia Geral da ONU, em que culpou índios pelas queimadas e citou uma “campanha brutal” contra a política ambiental do seu governo.

Mesmo com a repercussão nacional e internacional ao discurso, a participação do ministro do Meio Ambiente na transmissão semanal indica que Bolsonaro manterá a atual política ambiental.

Durante a live, Ricardo Salles disse que os incêndios no Pantanal são relacionados a uma suposta “perseguição aos pecuaristas” no Mato Grosso. “Vem havendo naquela região, ao contrário do Mato Grosso Sul que controlou esse assunto, no Mato Grosso, uma perseguição muito grande contra os pecuaristas. Resultado: diminui o gado e aumenta a quantidade de capim e mato. Quando pega fogo, pega fogo em um volume gigantesco”, afirmou o ministro.

Segundo o Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), até a última quarta-feira (23), o total de focos de incêndio chegou a 16.201 e superou o recorde histórico de um ano completo, os 12.536 registrados em todo 2005.

Os números do Inpe mostram que, mesmo sem ter terminado o mês, os 6.048 focos de incêndio registrados em setembro até o dia 23 já superam o recorde mensal anterior. Ele tinha sido em agosto de 2005, com 5.993 pontos de fogo, contabilizados ao longo dos 31 dias daquele mês.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *