Bolsonaro: ‘Lula já negociou ministérios, estatais e bancos em troca de apoio’

‘Não dá pra assumir compromissos com o povo se já está comprometido com maracutaia’, criticou o presidente

Mattheus Miranda
Foto: Isac Nobrega/PR
Foto: Isac Nobrega/PR

 

Após a campanha do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) suspender a apresentação da versão final do seu programa de governo, o presidente e candidato a reeleição Jair Bolsonaro (PL) criticou o petista através das redes sociais.

“Lula não apresenta plano porque já negociou ministérios, estatais e bancos em troca de apoio. Esse modelo promíscuo resulta num governo que trabalha por interesses estranhos e não pelos da nação. Não dá pra assumir compromissos com o povo se já está comprometido com maracutaia!”, escreveu Bolsonaro numa publicação do Twitter, nesta quinta-feira (22).

 

Equipe de Lula planeja apresentar um programa apenas após as eleições. Segundo a CNN Brasil, antes, a ideia ventilada era, no decorrer da campanha, apresentar um programa a partir de sugestões recebidas por uma plataforma na internet e também em mesas de diálogos setoriais.

Ainda segundo a emissora, o principal motivo dessa reavaliação interna sobre a conveniência de formalizar um programa, antes da eleição, é o de que a ausência de um documento definitivo ajuda Lula a firmar apoios que o petista tem buscado.

A leitura realizada pela cúpula do PT é de que, se já houvesse um programa fechado, não seria possível negociar apoios na reta final da campanha para o primeiro turno, sobretudo entre nomes ao centro do espectro político – como parte dos ex-candidatos a presidente, além de lideranças de partidos que rivalizaram com o ex-presidente nas últimas eleições.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.