Bolsonaro quer ser entrevistado no Alvorada para sabatina do JN; Globo rejeita

Ao negar, a emissora defendeu que ‘buscou demonstrar que todos os candidatos são tratados em igualdade de condições’

Redação
Foto: Presidência da República
Foto: Presidência da República

 

Após confirmar participação em sabatina do Jornal Nacional, a campanha do presidente Jair Bolsonaro (PL) agora impõe condições à Globo. Uma das exigências é que o mandatário seja entrevistado no Palácio da Alvorada, residência oficial da Presidência da República, em Brasília (DF).

O pedido, no entanto, foi rejeitado pela emissora, que, segundo informações da coluna de Igor Gadelha, no portal Metrópolis, argumenta que a negativa “buscou demonstrar que todos os candidatos são tratados em igualdade de condições”.

Ainda de acordo com a publicação, o PL havia feito a solicitação citando precedentes dos ex-presidentes Luiz Inácio Lula da Silva (PT) e Dilma Rousseff, quando tentaram a reeleição, em 2006 e 2014, respectivamente.

Conforme apurou a coluna, a decisão da Globo deixou integrantes do governo e da campanha de Bolsonaro contrariados. Para eles, esta seria uma demonstração de parcialidade da emissora por oferecer tratamento ao atual chefe do Executivo diferente dos antecessores.

“Em decisão tomada em 2014, logo após as eleições, a Globo definiu que todas as entrevistas em anos eleitorais seriam feitas em seus estúdios. A medida buscou demonstrar que todos os candidatos são tratados em igualdade de condições”, disse a rede de TV, por meio de nota, acrescentando que em abril o calendário das entrevistas foi informado aos partidos, que não contestaram.

“Ontem e hoje, o PL solicitou que as entrevistas com o presidente Jair Bolsonaro, candidato à reeleição, fossem feitas no Palácio da Alvorada. A Globo rejeitou o pedido em face dos motivos aqui expostos. Novamente para garantir igualdade de condições”, informou a Globo, dando um prazo até a quinta-feira (4) para uma resposta.

Por conta de sorteio, Bolsonaro seria o primeiro presidenciável entrevistado pelo Jornal Nacional, no dia 22 de agosto. No dia seguinte seria entrevistado André Janones (Avante), que anunciou a desistência de concorrer ao Planalto para apoiar Lula. Ciro Gomes seria entrevistado no dia 24; Lula em 25 e Simone Tebet (MDB) encerraria a sabatina, no dia 26.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.