Bolsonaro se recusa a responder pergunta se pretende ou não dar um golpe de Estado

“Não é esse o tema”, respondeu

www.brasil247.com - Jair Bolsonaro e Soraya Thronicke
Jair Bolsonaro e Soraya Thronicke (Foto: Reprodução/TV Globo)

Jair Bolsonaro (PL), que vem insinuando a possibilidade de não aceitar o resultado das urnas caso não seja reeleito no dia 2 de outubro, se negou a responder a uma pergunta de Soraya Thronicke (União Brasil) durante o debate dos candidatos à Presidência da República, exibido na quinta-feira (29) pela TV Globo, sobre o que ele quis dizer em uma sabatina no Jornal Nacional sobre respeitar o resultado das eleições “apenas se forem limpas” e se ele “pretende dar um golpe de Estado”.

“Não é esse o tema”, disse Bolsonaro antes de afirmar que o questionamento foi feito por que ele se negou a colocar aliados da senadora em cargos indicados por ela. “A senhora seria muito dócil comigo se eu tivesse atendido a senhora em todos os cargos que a senhora pediu pra mim […] Sudeco, Ifam, Ibama, a senhora gosta de cargos, deitar e rolar. Como a senhora não conseguiu, a senhora basicamente virou uma inimiga nossa”, disse o ocupante do Palácio do Planalto..

Mais cedo, na quinta-feira, Bolsonaro usou uma transmissão ao vivo pela internet para atacar o presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), Alexandre de Moraes, na live, ele disse para o magistrado ser “homem uma vez na vida”.

Ele também encaminhou às suas listas de transmissão um texto e print de um texto que fala em ruptura institucional, critica supostas ilegalidades do Supremo Tribunal Federal (STF) e comenta uma eventual ação dos militares caso a Corte emita o que considera “ordens ilegais”.

“Não importando a causa, quando o presidente não cumprir uma das ordens ilegais, aí as Forças Armadas terão que agir. E isso, ao que parece, não vai demorar”, diz um trecho do texto.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.