Brasil tem explosão de internações por problemas respiratórios

Dados da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) indicam um número de novos casos dez vezes maior que a média para o período e pesquisador aponta conexão com coronavírus

Foto: Alex Pazuello/Semcom/Fotos Públicas

O número de internações hospitalares por problemas respiratórios graves explodiu desde o registro do primeiro caso de coronavírus. Os dados foram revelados pelo pesquisador Marcelo Ferreira da Costa Gomes, da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz), em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo.

Na semana do dia 25 de fevereiro, quando foi identificado o primeiro caso positivo de coronavírus, 662 pessoas foram internadas em todo o país com doença respiratória aguda, incluindo sintomas como febre, tosse, dor de garganta e dificuldade respiratória. Na semana entre 15 e 21 de março, o número de novos pacientes internados nestas condições saltou para 2.250.

O registro é dez vezes maior do que a media para o mesmo período em anos anteriores: cerca de 250 casos. Gomes é coordenador do InfoGripe, que monitora os dados da Síndrome Respiratória Aguda Grave no Brasil, em parceria com o Ministério da Saúde.

Para o pesquisador, os números sugerem que o aumento expressivo pode ter ocorrido pela propagação do coronavírus, embora nem todas as pessoas hospitalizadas tenham sido testadas. Gomes disse ao jornal que se trata de “uma curva vertiginosa” e que “nas duas últimas semanas, houve uma explosão. Essa curva aumentou drasticamente, possivelmente por causa do coronavírus”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *