Bruno Covas faz críticas ao PSDB e propõe “frente ampla de centro” para 2022

 

Bruno Covas
Bruno Covas (Foto: Reprodução/G1)

O prefeito reeleito de São Paulo, Bruno Covas, afirma em entrevista ao Estado de S.Paulo nesta quarta-feira (2) que vai lutar para o seu partido, o PSDB “se reencontrar”. Covas considera que as pessoas não  “veem clareza em relação ao programa do partido.

Bruno Covas propõe uma “frente de centro” para disputar a eleição presidencial de 2022, sem apresentar um nome. “Defendo a união de vários partidos de centro e de pessoas que precisam buscar mais consensos em busca da unidade do país. A busca do nome vem em seguida. Você não monta a tese em torno de um nome.”

Sobre a adoção de medidas mais rígidas para combater a covid-19, anunciadas nesta segunda-feira pelo governador João Doria (PSDB), Covas disse que há uma “estabilidade da pandemia em relação ao número de casos e óbitos”. “Não há necessidade de fechar parques ou retroceder em atividades culturais que foram liberadas”, disse.

Covas falou também sobre a construção do seu secretariado, tendo em vista uma aliança com mais de dez partidos e a criação de uma “Lava Jato municipal”, promessa feita para receber o apoio de Joice Hasselmann.

Questionado se o resultado eleitoral mostrou uma vitória dos partidos de centro ou do centrão, Bruno Covas opina que venceram os partidos que estiveram junto com Geraldo Alckmin na eleição de 2018. E comemorou que “sem a atuação deles não teríamos a reforma da previdência”.

Na entrevista, Covas reafirmou a sua crítica, feita no discurso da vitória, no último domingo, contra o negacionismo, numa alusão a Jair Bolsonaro.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *