Caatinga de comunidades tradicionais de Fundo de Pasto de Raso e Rosário estão sendo destruídas e comunidades exigem providências

Por: Allan Matos

Responsáveis por preservar a mata nativa por séculos, através do seu modo tradicional de viver, às famílias das comunidades de Fundo de Pasto de Raso e Rosário, em Canudos- BA, estão enfrentando dias de terror. As comunidades estão presenciando maquinários abrindo acesso (variantes extensos), suprimindo a vegetação e soterrando o extrato herbáceo das áreas coletivas.

O crime ambiental vem ocorrendo há alguns dias e tem provocado a devastação da Caatinga, destruindo espécies nativas já ameaçadas como Umburana, Sussuarana, Umbuzeiro e outras que constituem o Bioma. O desmatamento dessas árvores afeta a preservação não só do Bioma, pois também põe em risco de extinção diversas espécies, como as abelhas nativas, responsáveis pela polinização da Caatinga. Os prejuízos são incalculáveis tanto para fauna e flora da região, como para as comunidades que fazem o uso sustentável da área, através do extrativismo e criação de pequenos animais.  Uma vez destruído, é muito difícil ou improvável a recuperação dessas áreas. Além da invasão das terras por parte de um preposto de nome Antônio, com residência no estado de Sergipe, chegando a ameaçar a Comunidade do Raso e suas lideranças.

A área, que vem sofrendo com esse crime ambiental, é utilizada há centenas de anos pelas famílias das comunidades, em regime de uso comum para o criatório. Há muitos anos as comunidades tem processo aberto na Coordenação de Desenvolvimento Agrário-CDA para a garantia do território coletivo. Trata-se de comunidades certificadas como comunidades tradicionais de Fundo de Pasto pelo Estado da Bahia, desde 31 de janeiro de 2018.

As comunidades repudiam esse crime ambiental e exigem respeito pelas famílias, o modo de vida e território tradicional, e pedem aos órgãos públicos providências IMEDIATAS para frear esta destruição,  punir os responsáveis por essa invasão e desrespeito ao território das comunidades tradicionais.

Fonte: Comunidades tradicionais de Fundo de Pasto, Raso e Rosario, município de Canudos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *