Cada vez mais líder, Flamengo se fecha para superar ‘cansaço normal’ e desfalques

Bruno Henrique diante da Chapecoense
Bruno Henrique diante da Chapecoense Foto: Alexandre Vidal/Flamengo
Marcello Neves

A missão foi cumprida. O Flamengo venceu a Chapecoense por 1 a 0, no último domingo, e segue líder do Campeonato Brasileiro. Mas a coletiva do técnico Jorge Jesus mostra como o desempenho da equipe na Arena Condá teve duas avaliações distintas. Se o rubro-negro está ganhando casca para momentos decisivos, terá que encontrar soluções para o cansaço físico e para a série de desfalques.

Jesus classificou a atuação rubro-negra como “uma equipe que mostrou caráter”. É o seu modo de dizer que, mesmo não sendo espetacular, seus comandados cumpriram com o objetivo e buscaram a vitória. O Flamengo foi dominante na maior parte do tempo contra a Chapecoense, mas o “cansaço normal” é algo que precisa ser avaliado.

— Nosso primeiro tempo foi muito melhor do que o segundo, poderíamos ter uma vantagem maior. Mas o time mostrou seu caráter. Eles sentiram alguma fadiga, o que é normal — declarou o técnico português, que viu esse cenário se repetir recentemente contra São Paulo e Grêmio.

Jesus tem razão ao classificar como “normal”. A delegação viajou para Brasília, Belo Horizonte e Porto Alegre nas últimas três semanas antes de chegar a Chapecó, por exemplo. Além disso, o Flamengo tem enfrentado jogos decisivos em sequência — como contra o Grêmio, pela Libertadores — o que cobra fisicamente do elenco.

— Antes do jogo, perguntei a todos como estava. Alguns disseram que estavam fadigados, mas queriam jogar. Há o respeito pelo Brasileiro — comentou Jesus.

Outro ponto que liga o sinal de alerta são os desfalques. Diante da Chapecoense, os lesionados Arrascaeta e Filipe Luís, e o suspenso Gabigol não atuaram. Nas próximas rodadas, perderá novamente o camisa 9 e Rodrigo Caio para a seleção brasileira. Não vai demorar muito também para Reinier ser cedido ao Mundial sub-17.

De quebra, Berrío foi diagonisticado com uma entorse no tornozelo e pode aumentar a lista de desfalques de Jorge Jesus, que fez um apelo à CBF ao ser questionado sobre a importância dada ao Campeonato Brasileiro.

— A CBF, para que o campeonato tenha mais valor, devia proibir de tirar mais do que cinco titulares no jogo seguinte — declarou.

Na próxima rodada, o Flamengo enfrenta o Atlético-MG, na quinta-feira, às 20h, no Maracanã. É mais uma chance para o Flamengo mostrar o seu “caráter”, ou que time que quer ser campeão precisa superar as dificuldades que aparecem. E o rubro-negro tem conseguido.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *