Candidata ao Senado que defendeu Dilma na OAB pode ser ponte de Lossio com Marília Arraes

Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem
Foto: Bobby Fabisak/JC Imagem

Na coletiva de imprensa em que anunciou sua chapa majoritária, o candidato a governador pela Rede, Júlio Lossio, deixou evidente sua preocupação de enaltecer a coragem da candidata ao Senado Adriana Coutinho.

Não era um ato aleatório. O objetivo era estabelecer mais uma ponte com a vereadora do Recife Marília Arraes, rifada pelo PT Nacional em um acordo com o PSB de Paulo Câmara.

Desde cedo, na quarta, a assessoria da Rede buscava ressaltar o voto divergente da advogada Adriana Coutinho no conselho federal da OAB, quando da discussão para encaminhar o pedido de impedimento da ex-presidente Dilma.

Adriana é professora de Direito Constitucional e diz que uma decisão deveria ter sido técnica, não baseada na pressão das ruas. “Lá é uma espécie de Senado da OAB e eu não poderia ter outra posição. Ao longo dos anos, percebe-se uma certa ingerência da OAB nas questões políticas, mas eu sou poderia votar blindada destas questões”, afirmou. De Pernambuco, também votaram dois representantes federais da OAB, Pedro Henrique e Sílvio Carvalho.

“Foi uma posição de coragem. Não se pode mandar para o Senado alguém frouxo”, defendeu Julio Lóssio.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *