Clima de euforia no Botafogo

Após começar o ano desacreditado, Botafogo vive clima especial desde conquista

Marcinho vive bom momento no Botafogo
Marcinho vive bom momento no Botafogo Foto: Vitor Silva / SSPress / Botafogo

Em um time que começou a temporada de forma confusa, com derrotas inesperadas —principalmente para a Aparecidense, na Copa do Brasil. A conquista do título carioca significou mais do que uma redenção, foi como uma injeção de confiança para o elenco enfrentar o resto da temporada.

O lateral-direito Marcinho é um bom exemplo do que aconteceu com o Botafogo. Sem ter recebido nenhuma chance até a chegada de Alberto Valentim, o jovem de 21 anos virou titular com o técnico, passou por alguns momentos difíceis, mas está cada vez mais à vontade na equipe alvinegra.

— Conquistar um título nos credenciou. Para um time que não era tão acreditado, agora a gente já chega campeão carioca isso dá um peso. Prova disso é que fizemos uma boa estreia contra um time com maior investimento que vinha jogando bem — analisou Marcinho, relembrando o empate em 1 a 1 na estreia do Campeonato Brasileiro, contra o “milionário” Palmeiras, dono de uma das maiores folhas salariais do futebol brasileiro.

O discurso confiante vai além dos jogadores. O clima de incerteza foi substituído por uma indicação de que o caminho está sendo traçado da maneira certa. O próprio presidente do Botafogo também está fazendo coro ao discurso de que o time pode surpreender depois de conquistar o campeonato estadual.

—Estávamos desacreditados no Carioca e vencemos. Chegamos da mesma forma agora no Brasileiro, quem sabe não surpreendemos de novo?— questionou Nelson Muffarej, logo após a vitória no Carioca.

Aguirre na terceira rodada

Outro fator que levanta a confiança da torcida alvinegra é Rodrigo Aguirre. O atacante está em fase final da preparação e tem estreia prevista para a terceira rodada, contra o Grêmio, no Estádio Nilton Santos. A diretoria prepara ações com sócio torcedores para garantir casa cheia na estreia do uruguaio.

Antes de pensar no Grêmio e em Aguirre, o Botafogo tem seu próximo compromisso na segunda, contra o Sport, em Recife. Uma vitória pode ser importante para manter o clima de confiança e recuperar os pontos perdidos em casa, apesar da boa atuação contra o Palmeiras.

Com problema no pulso, Gatito treina separado

Depois de abandonar o treino de quarta, com dores no punho após fazer uma defesa, Gatito Fernández treinou separado dos outros goleiros ontem. A posição do Departamento Médico do Botafogo é queo paraguaio não é dúvida para a partida de segunda, contra o Sport, mas por ora, precisa evitar trabalhos que envolvam defesas.

Até por isso, Gatito só participou de atividades com os pés, dando espaço para o goleiro do sub-20 André Luiz participar do treinos dos profissionais, junto de Jefferson e Saulo. A situação gerou brincadeiras dos companheiros sobre a habilidade de Gatito.

— Os goleiros até fazem trabalho com os pés, mas é muito difícil para eles, por isso a gente até evita de recuar bolas na fogueira— brincou o lateral-direito Marcinho, complementando— mas a gente confia neles se precisar sair com os pés.

Quem também participou do treino, mas separado dos demais companheiros, foi Renatinho. O meia, que sentiu problema muscular no jogo contra o Audax Italiano, fez um trabalho de transição no campo e está próximo de voltar ao time. Aguirre e Luiz Fernando fizeram atividades leves, enquanto Moisés e Marcelo seguem sem ir ao campo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *