Codiv-19: Jovem que morreu em SP corria maratonas

Por Bruno Tavares – Fantástico

O jovem de 26 anos que morreu no sábado (28) em São Paulo com coronavírus tinha como paixão correr curtas distâncias e maratonas. Neste domingo (29), os pais dele estão no hospital com sintomas da doença.

Era com um sorriso no rosto e a medalha no peito que Maurício Suzuki comemorava cada conquista. Por telefone, a irmã dele, Simone, contou que o irmão cuidava da saúde e que o rápido avanço da Covid-19 surpreendeu. “Assustadora e chocante porque não dá tempo de processar”, disse.

“Eu e meu esposo tivemos contato direto com ele nesses dias. Ficamos sexta, sábado, domingo, e segunda-feira ele já acordou com falta de ar um pouco mais severa. Para trajetos curtos ele estava ficando bem cansado, então a gente voltou para o hospital”, continuou Simone.

No dia 18 de março, Maurício mandou uma mensagem para o chefe dizendo que estava resfriado. No dia seguinte, voltou a procurar o chefe para dizer que tinha sido diagnosticado com o coronavírus, um “quadro leve”.

Ele disse que estava um pouco febril e com tosse seca, e que recebeu do médico um documento para assinar em que se comprometia a ficar isolado em casa por 14 dias.

Na última segunda-feira (23), ele voltou para o hospital com muita falta de ar, foi internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e morreu no sábado (28).

Neste domingo, Simone estava no hospital com os pais. Os dois estão com sintomas da doença.
São Paulo é o estado que concentra o maior número de mortes por coronavírus, com 98, de acordo com o balanço divulgado neste domingo (29) pela Ministério da Saúde. Os casos confirmados passam somam 1.451.

A melhor medida para desacelerar o contágio continua sendo o isolamento social, e os paulistanos têm respeitado. Se alguém sai para comprar comida é importante lembrar que mesmo ao ar livre é preciso manter distância das outras pessoas.

Subiu para 98 o número de mortes pelo novo coronavírus no estado de São Paulo, segundo balanço do Ministério da Saúde divulgado neste domingo (29). O estado possui ainda 1.451 casos confirmados.

Quarentena

O estado de São Paulo adota estratégias de restrição de circulação contra o coronavírus desde 16 de março. A quarentena começou na terça-feira (24) e vai durar 15 dias, até o dia 7 de abril, para os 645 municípios do estado de São Paulo.

A medida obriga o fechamento do comércio e mantém apenas os serviços essenciais, como nas áreas de Saúde e Segurança. Assim, os hospitais, clínicas, farmácias e clínicas odontológicas, públicas ou privadas, terão o funcionamento normal.

As transportadoras, armazéns, serviços de transporte público, serviços de call center, petshops, bancas de jornais, táxis e aplicativos de transporte continuam funcionando com as orientações dos sanitaristas.

Os serviços de Segurança Pública, tanto estadual, quanto municipais, continuam funcionando normalmente. Os bancos e lotéricas também continuam abertos. As indústrias devem continuam operando, já que não têm atendimento ao público em geral.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *