Coração de pedra, Bolsonaro deixa 500 mil sem Bolsa Família

 

Bolsonaro coraçãoEm um ano, sob o governo Jair Bolsonaro, a fila para o Bolsa Família saltou de ‘zero’ para 500 mil pessoas. É o maior patamar de espera pelo benefício desde 2015, quando mais de 1,2 milhão aguardavam o auxílio do governo federal.

Essas famílias que aguardam na fila pelo Bolsa Família têm perfil de renda compatível com programa e já estão cadastradas, mas continuam na miséria e sem a ajuda de R$ 89 por pessoa.

Os dados que comprovam que Bolsonaro tem coração de pedra foram obtidos pelo Globo, por meio da Lei de Acesso à Informação, após quatro meses de demanda junto ao Ministério da Cidadania, que só liberou a informação depois de determinação da Controladoria-Geral da União (CGU).

Nesse mesmo período, Bolsonaro foi “rápido no gatilho” para retirar direitos sociais, trabalhistas e previdenciários dos trabalhadores. Ao precarizar a mão de obra, o governo produziu o subemprego, a informalidade, o desemprego e, consequentemente, jogou milhões à miséria absoluta.

Os pobres, os trabalhadores, os pretos, enfim, a sociedade, têm que ter a consciência de que esse governo é dos ricos e dos banqueiros. Bolsonaro tem coração de pedra, por isso em um ano deixou meio milhão de pessoas a ver navios.

Em perspectiva, a sociedade sem renda e sem trabalho custará muito mais caro à burguesia e à economia nacional.

O governo Bolsonaro dá uma desculpa esfarrapada para os cortes no Bolsa Família. Segundo nota do Ministério da Cidadania, a redução de benefícios se deu por questões orçamentárias e combate a fraudes, e cita ainda uma reformulação do programa, em curso na Esplanada.

Na verdade, os cortes nas áreas sociais têm o objetivo de obter o superávit primário nas contas governamentais para garantir o pagamento da dívida pública com os bancos.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *