Coronavírus: quase 2 mil profissionais de saúde da rede estadual estão afastados do front em Pernambuco

Dos trabalhadores infectados vinculados à rede estadual, 1.368 são atendentes, auxiliares ou técnicos de enfermagem

JOHAN ORDONEZ/AFP
Governo estadual tem três centros de testagem para profissionais de saúde – FOTO: JOHAN ORDONEZ/AFP
L

Pernambuco ultrapassou a marca de 7 mil profissionais de saúde infectados pelo novo coronavírus, o que representa 25,1% das quase 30 mil pessoas que já tiveram diagnóstico de covid-19 confirmado no Estado. O dado foi divulgado ontem, pela Secretaria Estadual de Saúde (SES), que trouxe ainda um recorte preocupante sobre o universo de trabalhadores da área. Dos 7.513 que positivaram para o novo coronavírus, 3.273 são de trabalhadores da rede estadual de saúde e, entre eles, 1.859 permanecem afastados dos seus postos de trabalho. Além deles, a Prefeitura do Recife tem 452 profissionais de saúde que permanecem infectados e, por isso, estão sem trabalhar. O dado da capital foi informado, na segunda-feira (25), pelo secretário de Saúde do município, Jailson Correia. Vale frisar que um funcionário da rede estadual também pode ter vínculo municipal e vice-versa.

Os números incluem todas as categorias do setor, como área administrativas, gestão e ocupações da linha de frente à epidemia. Ainda na rede estadual de saúde, 1.414 são profissionais que estão recuperados da doença – um número menor dos que estão longe do front.

Para suprir esse déficit e, dessa maneira, reorganizar os plantões de assistência aos pacientes com suspeitas ou diagnóstico de covid-19, a SES informa que o governo tem feito chamamentos ao longo da epidemia. Ontem, o governador Paulo Câmara autorizou a convocação imediata de 359 enfermeiros aprovados em seleção simplificada para reforçar o trabalho de combate ao novo coronavírus em Pernambuco. “Desses, 269 são enfermeiros assistentes, que atuarão em nosso hospitais. Outros 90 são enfermeiros reguladores plantonistas, que reforçarão o trabalho da Central de Regulação de Leitos do Estado”, anunciou ontem a secretária-executiva de Vigilância em Saúde de Pernambuco, Luciana Albuquerque, em coletiva de imprensa transmitida pela internet.

Os profissionais de enfermagem, pela exposição decorrente do contato próximo com o paciente, são os que mais estão sujeitos ao adoecimento. Dos trabalhadores já infectados vinculados à rede estadual, 1.368 são atendentes, auxiliares ou técnicos de enfermagem, o que corresponde a 42% dos 3.273 casos confirmados. Em seguida, vêm os funcionários de setores administrativos, que totalizam 653 (20% das confirmações) com diagnóstico laboratorial positivo. A terceira categoria que mais adoece é a dos médicos: são 489 (15%) que já se infectaram na linha de frente. Os enfermeiros ocupam a quarta posição: entre eles, em algum momento ao longo da epidemia, 352 precisaram ficar afastados do front (ou ainda estão) para se recuperar da covid-19.

“Para enfrentar essa pandemia, Pernambuco realizou a maior contratação de quadros de toda a sua história para reforçar os serviços estaduais de Saúde, tanto para garantir a substituição eventual de profissionais, como ampliar o número de leitos dedicados à covid-19. Com esse novo chamamento (dos 359 enfermeiros), chegamos a 6.035 profissionais convocados”, explica a secretária-executiva de Gestão do Trabalho e Educação em Saúde, Ricarda Samara.

A SES ainda prevê outro chamamento, com a ocupação de aproximadamente 2,7 mil cargos. Além disso, o secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, que está em isolamento domiciliar para recuperação da covid-19, já havia informado, há dez dias, que o governo do Estado prepara uma chamada para profissionais de saúde que fazem residência (incluindo médicos, enfermeiros e outras categorias) ajudarem nos plantões. Eles serão convocados para dar, pelo menos, um plantão de 12h. A SES ainda não detalhou a frequência com que os plantões dos residentes devem ser dados, nem mesmo em que tipo de assistência (leitos de unidade de terapia intensiva, enfermaria ou emergência) esses profissionais atuarão.

Mortes

Desde o início da epidemia no Estado, 43 trabalhadores da saúde vinculados à SES morreram em decorrência de complicações do novo coronavírus. Entre eles, 10 faziam parte da categoria de atendentes, auxiliares ou técnicos de enfermagem; 10 eram auxiliares de setores administrativos ou auxiliares da saúde; 4 médicos; 3 enfermeiros; 3 auxiliares de manutenção e 3 auxiliares de serviços gerais, além de profissionais de outras categorias profissionais.

O governo estadual tem três centros de testagem para profissionais de saúde e de segurança, assim como para parentes com os quais tenham contato domiciliar e apresentem sintomas sugestivos de covid-19. As unidades ficam no Centro de Formação dos Servidores e Empregados Públicos de Pernambuco, na Boa Vista, área central do Recife; na sede da SES, no Bongi, Zona Oeste da cidade; e no Centro de Convenções de Pernambuco, em Olinda.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *