Dá para ter fé em Drauzio Varella?

Seria cômico se não fosse trágico o médico global Drauzio Varella vir a público disseminar seu espírito pessimista e alarmista quanto à eficácia das vacinas que estão em teste final para nos livrar da pandemia do coronavírus. “A vacina não vai resolver o problema atual. Pode ser que, quando chegue essa vacina, ela não vá ser tão necessária quanto é agora, porque pode ser que, até metade do ano que vem teremos já uma epidemia mais arrefecida”.

Se for levado em consideração o que esse mesmo médico afirmou lá atrás, como uma das principais estrelas na área de saúde que a Globo confia e aposta, o resultado pode ser o contrário do que ele profetiza. Foi o mesmo Varella que disse, na maior cara de pau no programa Fantástico, em março, tão logo o vírus começou a ser propagado no Brasil, que não haveria razão para pânico porque se tratava apenas de uma “gripezinha”. Essa gripezinha já matou 100 mil brasileiros e a curva da pandemia está incontrolável, cada vem mais ascendente.

Tire você próprio, meu caro leitor, a conclusão: dá para acreditar em doutor global Drauzio Varella? Sou um dos milhares de brasileiros que entende que ele não sabe o que diz, mais uma vez. Usa de retórica diabólica para incutir na população brasileira, refém da doença, a descrença de que podemos estar próximos de uma saída para nos livrar do pior, que é a morte. Não creio nele! Os avanços nos estudos da vacina são extremamente promissores.

Contrariando o doutor global, informo que o governo russo prevê iniciar, em um mês, “a circulação pública” de uma fórmula contra o Sars-CoV-2. A vacina foi desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, em parceria com a Universidade Sechenov, e tem obtido resultados promissores nas primeiras fases dos ensaios com humanos. “A segurança da vacina foi confirmada. Corresponde à segurança das vacinas que estão atualmente no mercado”, disse Alexander Lukashev, diretor do Instituto de Parasitologia Médica, Tropical e Doenças Transmitidas por Vetores da universidade russa, em entrevista à agência de notícias Sputnik.

O próximo passo vem em sequência a esses avanços. “Lá para 14 e 15 de agosto, espero, entrará em circulação a quantidade pequena de vacina que devemos ser capazes de produzir” afirmou Alexander Ginsburg, diretor do Instituto Gamaleya, em entrevista à agência de notícias RIA. Também de acordo com Ginsburg, a produção em massa da fórmula deve ser iniciada em setembro. Se tudo isso se confirmar, a Globo será obrigada a aposentar o alarmista e pessimista Drauzio Varella.

Por: Magno Martins

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *