Depois de tanta polêmica, Câmara de Petrolina aprova emenda

camara-vereadores-petrolina-gigante3

Itamara Costa – Ação Popular

Duas emendas apresentadas ao projeto de implantação do programa Minha Casa, Minha Vida gerou uma ampla discussão na sessão da Câmara de Vereadores de Petrolina, nesta terça (25). A emenda do vereador Alvorlande Cruz (PRTB) priorizava as concessões de casas do programa para categorias trabalhistas, enquanto a emenda apresentada pelo vereador Ronaldo Cancão (PSL) destinava 70% das casas para as pessoas que residem em invasões em Petrolina e 30% para as classes citadas.

  “O que me assusta é a falta de atenção, as invasões chegam a 900 pessoas e não se tirou uma invasão. A gente sabe que teve casa aqui que foi entregue a pessoas que não precisavam. Tem denúncia na Polícia Federal, casa é pra quem precisa, um projeto dessa natureza tem que ter ampla discussão”, disse Ronaldo Cancão, defendendo sua emenda, a de beneficiar as famílias que moram nas invasões.

Manoel da ACOSAP (PHS) salientou a falta de fiscalização por parte da prefeitura que permite que pessoas que residem nas invasões, já contempladas pelo programa, venderam suas casas. “O que falta é fiscalização da prefeitura, a invasão do Cosme e Damião já foi desmanchada três vezes, e as pessoas voltam depois de venderem ou trocarem suas casas. Tem que ter o cuidado, fiscalizar e acompanhar, os caras estão pegando as casas e vendendo, trocando”.

Zé batista (PDT) ressaltou a inadimplência do programa Minha casa, Minha vida e afirmou que a emenda apresentada por Alvorlande seria para beneficiar alguns.  “Não sou contra servidor receber casa, mas tem servidor que recebeu casa no Pedra Linda pagando 50 reais e está inadimplente. Sou contra essa emenda, que é para preservar determinados apadrinhados que está no poder, não estou aqui para apadrinhar ninguém. Muita gente está se aproveitando do programa pra ter casa, principalmente quem não precisa. É necessário que se tenha cuidado no que está votando”.

A justificativa da tramitação rápida do projeto na câmara ficou por conta de Osório Siqueira. “Eu sei que o projeto chegou em cima da hora, mas nós nos reunimos e a casa decidiu, não é assim, o prefeito não manda na câmara, quem manda somos nós. Não vamos fazer discurso para desmoralizar a mesa, vamos entender que o prefeito manda muitos projetos de última hora, e a gente vota o que for urgente. Pedimos aos secretários e procuradores tenham cuidado para analisar todas as necessidades para poder mandar os projetos a tempo para os vereadores analisar e não ficar aqui em uma situação difícil”, ponderou.

Pérsio Antunes (PMDB) rebateu o discurso de Ronaldo Cancão e nesse momento gerou uma pequena troca de farpas. “No tempo do governo dele que era bom, não fazia casa popular, não fazia AME, não fazia creche, não fazia regularização fundiária, eu voto nesse projeto, porque é para os pobres, como votei para os ricos também, eu voto para todo mundo”, disse. Respondendo a ironia, Cancão disse que no tempo dele também não fazia São João superfaturado.

A emenda do vereador Alvorlande foi aprovada pelo plenário e contempla as classes dos mototaxista, servidores públicos municipais, profissionais de imprensa, agentes de endemias, agentes de saúde, empregados individuais, empregados domésticos, vigilantes, garis e deficientes, dos quais terão como renda mensal o valor de até 3 salários mínimos. “Seja contemplado todas as categorias, pois o povo ta cansado de pagar aluguel, servidor também é cidadão e merece ter sua casa”, defendeu o vereador

Ao final da votação, o secretário de habitação, Ednaldo Lima, falou sobre a importância da matéria. “O projeto vai poder beneficiar determinadas categorias de trabalhadores do município, com essa aprovação vai garantir que o prefeito Lóssio assine esse projeto e a partir dessa semana a gente possa cuidar dos procedimentos e início das obras do Pedra Linda”, concluiu.

 o Secretário disse ainda que a emenda aprovada identifica quais trabalhadores serão beneficiados e que as demais categorias e famílias que necessitam de moradia estão sendo contempladas com os projetos que já estão em execução e a partir de fevereiro famílias que moram em locais de ocupação serão prioritariamente beneficiadas nas mais de 6 mil casas que estão em obras.  “Esse projeto aprovado hoje tem o principal objetivo de atender categoria  de trabalhadores por isso se chama Minha casa, Minha vida Entidades”.

Ronaldo Cancão não escondeu a chateação pela derrota da sua emenda e chamou de manobra do governo. “Petrolina tem sete invasões e até hoje, o governo não tirou uma invasão. Desafio a perca do meu mandato de o prefeito tirou uma invasão em Petrolina. O governo vem fazendo a manobra e os vereadores ajudando”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *