Dois jornalistas franceses são sequestrados e mortos no Mali

Os dois profissionais eram da rádio francesa RFI e estavam entrevistando um líder separatista do norte do paísMotociclista passa em frente a mural com a imagem do exército do Mali na capital Bamaco

Dois jornalistas franceses foram sequestrados e mortos por homens armados no norte de Mali, na cidade de Kidal, neste sábado, depois de entrevistarem um membro de um grupo rebelde separatista. “Claude Verlon e Ghislaine Dupont, jornalistas do RFI, foram encontrados mortos em Mali”, escreveu o ministério das Relações Exteriores da França em comunicado. “Eles haviam sido raptados por atiradores em Kidal”, completa o texto.

“Alguns minutos após a busca pelos sequestradores dos dois franceses ter início, fomos informados de que seus corpos foram encontrados cheios de balas no exterior da cidade”, disse o prefeito de Tinzawaten, próxima a Kidal, Paul-Marie Sidibe.

Os dois jornalistas da rádio francesa RFI foram pegos depois de entrevistar o residente de Kidal Ambeiry Ag Rhissa, representante de um grupo separatista local. “Quando os jornalistas partiram, ouvi um barulho estranho lá fora. Imediatamente fui ver o que era e quanto abri a porta, um homem apontou uma arma para mim e disse para eu entrar”, disse Rhissa. “Eu não consegui ver quantos homens eram”, ele disse.

Protestos violentos – Milhares de residentes em cidade de Gao, no norte do Mali, protestaram contra a polícia local e incendiaram a casa do prefeito durante uma manifestação contra as negociações que visam pacificar a região – área com concentração de milícias separatistas islâmicas.

Segundo a rede Al Jazeera, a polícia disparou gás lacrimogêneo contra os manifestantes que atiraram pedras e incendiaram carros. Os manifestantes acusam o governo de fazer mudanças de última hora na lista de delegados para as negociações em Bamako, de acordo com moradores.

(Agência Reuters)

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *