Edifício Holiday: com ajuda da PM operação de desocupação começa nesta quinta

Os batalhões foram acionados e já estão em campo neste momento para cumprir a ordem legal.

Diversos órgãos e secretarias do Estado e do município do Recife, além da Companhia Energética de Pernambuco (Celpe), estão atuando juntos para garantir a saída de forma pacífica de moradores e comerciantes do prédio Holiday, cuja desocupação foi determinada pela Justiça Estadual.

A data de hoje marca o fim do prazo estabelecido por decisão da Justiça Estadual para a desocupação dos apartamentos, dado que laudos técnicos do Corpo de Bombeiros Militar e da Defesa Civil do Recife atestam o alto risco estrutural da edificação.

De acordo com a PM, nesta fase da operação, objetivo é esclarecer, orientar e apoiar as famílias

“O objetivo da operação desencadeada na manhã desta quinta-feira (21/03) pelo comitê operacional que envolve secretarias e órgãos do Estado, do município do Recife, Crea e Celpe é preservar a integridade e a segurança dos moradores, comerciantes e vizinhos do Edifício Holiday, no bairro de Boa Viagem”

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A partir da manhã desta quinta-feira (21/03), todo o perímetro do imóvel será isolado e os moradores que ainda não tenham conseguido deixar o prédio continuarão a receber apoio da Prefeitura do Recife para realizar a mudança.

Para facilitar o planejamento dos moradores, a PMPE entregará às famílias um cronograma de atividades colaborativas, visando a integração, a transparência e a otimização dos esforços.

Neste primeiro dia, apenas pessoas deixarão suas residências e, nos dias seguintes, serão removidos os móveis e pertences, começando pelo último andar (17º) e terminando com mobília e materiais do térreo.

Também serão instalados tapumes em volta do Edifício Holiday, que está voltado para a Avenida Conselheiro Aguiar e para as ruas Ribeiro de Brito e Salgueiro. Dentro desse perímetro, haverá um controle de acesso, para entrada e saída de pessoas autorizadas pela coordenação da operação.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

De acordo com as autoridades, estão assegurados os agendamentos com a Defesa Civil e a Secretaria de Desenvolvimento Social do Recife, que disponibilizaram caminhões para transportar móveis e abrigo às pessoas não têm aonde ir.

“Grupos vulneráveis, a exemplo de idosos, pessoas com mobilidade reduzida e crianças, têm prioridade no atendimento. Além disso, negociadores conversarão com aqueles que se negarem a cumprir a ordem judicial, a fim de encontrar uma solução pacífica por meio do diálogo e do esclarecimento”.

Participam deste Comitê Operacional a Secretaria de Defesa Social do Estado, a Polícia Militar, o Corpo de Bombeiros Militar, a Polícia Civil, outros órgãos e secretarias do Estado (de Saúde; de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude; de Justiça e Direitos Humanos; Compesa; Casa Militar), Celpe e Crea.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *