Eduardo Campos se esquiva das pressões de outras siglas

Eduardo Campos

O governador Eduardo Campos (PSB) segue se esquivando do debate pré-eleitoral colocado por alguns de seus atuais e até prováveis futuros aliados. Na manhã desta terça-feira (10),  o socialista defendeu que os partidos precisam entender que a sua legenda tem um tempo próprio para discutir o pleito do ano que vem e não vai, agora, entrar no compasso “imposto” por ninguém.

O PPS, através de seu presidente nacional – o deputado Roberto Freire -, espera uma posição sobre a provável candidatura de Campos à Presidência da República neste mês. O PSDB cobra o ingresso do PSB na oposição ao governo da presidente Dilma e o PTB está no aguardo de uma denifição sobre a sucessão estadual.

“Não sei  o porquê dessas pessoas estarem preocupadas. Eu não estou, estou aqui tranquilo, sem nenhum preocupação. Por que essa preocupação? Essas pessoas tomem a posição que entendem que tem que tomar. Eles conduzam as políticas do seu partido no ritmo que desejam tomar. Eles tem total liberdade para isso”, ponderou

Na sequência, Eduardo Campos frisa que se qualquer aliado ou provável simpatizante de sua eventual candidatura quiser tomar suas decisões, independentes do PSB, que o façam da maneira que entenderem como a melhor.

” Isso não quer dizer que ninguém tenha que esperar o PSB. Agora, nós temos um tempo e respeitamos a posição de cada partido. Tem gente que acha que deve decidir amanhã, decide amanhã. Tem gente que acha que deve decidir para o mês (em outubro), decida para o mês. E tem gente que acha que é preciso cuidar do brasil”, arrematou o governador. (FolhaPE)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *