Em live atrapalhada e demente, Regina Duarte louva Bolsonaro por “apoio extraordinário de R$ 600” para evitar “pânico”

“Que ano difícil que a gente viveu, né ministro? Era fogo na Amazônia, era óleo na costa, agora coronavírus. Meu Deus do céu, quantas provações”, disse a atriz ao ministro da Cultura, Marcelo Álvaro, antes da queda do áudio e encerramento da live

Regina Duarte em live com o ministro Marcelo Álvaro Antonio (Montagem)

Com décadas de interpretação na TV Globo, a secretária especial de Cultura, Regina Duarte, mostrou não ter familiaridade alguma com as novas tecnologias em live com o ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antonio, a quem está subordinada, na noite desta quarta-feira (8).

Mesmo com auxílio de assessores, Regina Duarte não conseguiu transmitir áudio na conversa via Instagram, mas aproveitou os poucos momentos em que falou para louvar o presidente Jair Bolsonaro pelo “apoio extraordinário de R$ 600” a trabalhadores informais.

“O presidente lança esse apoio extraordinário de R$ 600, pra trabalhador informal não entrar em pânico, que Deus está no comando e isso vai passar”, disse a atriz, após se atrapalhar para mostrar um impresso com o endereço para cadastro de beneficiários, que ainda não receberam o dinheiro.

Alheia às explicações do ministro, que explicava sobre uma proposta de usar a rede de hotéis para abrigar médicos, Regina Duarte falou das “provações” que o governo está passando.

“Que ano difícil que a gente viveu, né ministro? Era fogo na Amazônia, era óleo na costa, agora coronavírus. Meu Deus do céu, quantas provações a gente vai ter que passar”, afirmou ela, ouvindo do ministro que o “Brasil vinha num constante crescimento”.

Depois disso, a atriz perdeu o áudio, desconectou, voltou e mesmo com a ajuda dos assessores não conseguiu terminar a conversa, mandando um “obrigado” por escrito ao final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *