Em nota, Conselhos Deliberativo e Fiscal do IPJ externam preocupação em face das graves denúncias

Da Redação do AP

Parece que a coisa é mais grave do que as pessoas imaginavam nos bastidores da administração do prefeito Paulo Bomfim (PCdoB). Depois das graves denúncias proferidas pelo ex-secretário de saúde Dalmir Pedra a justiça determinou o cancelamento da licitação da empresa vencedora. Por sua vez, agora foi  a vez dos Conselhos Deliberativo e Fiscal do IPJ (Instituto de Previdência de Juazeiro) colocar nota pública demonstrando preocupação devido as denuncias estampadas na imprensa pelo ex-secretário de saúde, senhor Dalmir Pedra.

Na última sessão ordinária da Casa Aprígio Duarte, o vereador Allan Jones (PTC), em contato com a reportagem do AP, se mostrou, também, preocupado com os gastos de passagens e contratação de empresa no valor aproximado de quase  R$ 1 milhão pela instituição. Segundo ele, são gastou absurdos e que na sessão desta segunda-feira (15) prometeu levar o caso à público.

Nos bastidores, o clima é tenso com um gestor desbandalhado cometendo graves erros. Diante da gravidade dos fatos, a qualquer momento poderá acontecer uma determinação judicial solicitando a prisão de alguém.

Veja abaixo a nota do Conselho do IPJ: 

NOTA PÚBLICA

Os presidentes dos Conselhos Deliberativo e Fiscal do IPJ (Instituto de Previdência de Juazeiro) no uso de suas atribuições legais e no que lhes compete, outorgadas pela lei 2.152/2011 no seus Artigo. 66  e 69. Vem a público, externar grande preocupação em face das graves denuncias  formuladas na imprensa pelo Sr. Dalmir Pedra, denunciando fraude na licitação de empresa prestadora de perícia médica no IPJ.

Diante das graves acusações, exigimos a imediata apuração dos fatos, visto que tal denuncia gera um ambiente hostil e de insegurança a todos os beneficiarios.

Os Conselhos deliberativo e Fiscal esclarecem:

  1. A licitação e posterior contratação desta empresa que presta serviços na área de perícia não foram submetidas à apreciação, análise e nem aprovação destes Conselhos, portanto, violando os trâmites legais da Lei 2.152. no que se refere as atribuições dos conselhos;
  1. Denunciar mais uma vez a situação de desequilíbrio atuarial que permanece no IPJ em decorrência do grande número de contratos temporários que não geram contribuição para o IPJ;
  1. A falta de concurso público, (novos contribuintes), situação que só será resolvida quando for publicado o edital de novas vagas;
  1. Construção do prédio próprio do IPJ.

Juazeiro-Ba 14 de Abril de 2019

Gilmar Nery                                                                     José Suelio

Presidente                                                                        Presidente

Conselho Deliberativo                                                     Conselho Fiscal

Observação: O texto referente a esta nota não foi aprovado pelos conselhos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *