Em plena época de campanha, Prefeitura de Sobradinho atrasa salário de professores

 

prefeitura_sobradinho_gde

Da Redação

Como se não bastasse as inúmeras denúncias de irregularidades na administração Genilson Silva (PT) no município de Sobradinho, Bahia, agora surge mais outro problema relacionado ao atraso de salário dos professores contratados e concursados. No caso dos contratados estão com mais de três meses, quanto aos concursados estão desde o final do mês na pendência.

De acordo levantamentos feito pelo Ação Popular no mês de junho o município recebeu de repasse do Governo Federal o valor total de R$ 466.471,48. “Caso houve atraso no repasse do Governo Federal o município teria pelo menos uma desculpa a dar, mas como se ver o dinheiro foi depositado na conta da prefeitura, agência Banco do Brasil, e que provavelmente tenha sido direcionado para outras atividades nesta época de campanha política. Agora não justifica nós educadores passarmos por dificuldade com o repasse efetuado”, lamenta a professora Maria José de Siqueira.

Outro levantamento feito pelo Ação Popular está relacionado a primeira parcela repassada no mês de julho. Do dia 4 ao dia 10 o Governo Federal depositou na conta da Prefeitura o valor total de R$ 310.290,37, restando ainda às parcelas que caem nos dias 20 e 30 do corrente mês. “Eu não acredito que os recursos do mês de julho sejam usados para pagar os salários de junho. O Ministério Público e o Tribunal de Contas dos Municípios tem que tomarem alguma providencia com relação a esse descaso”, alerta a professora Jiovânia Teixeira.

“O gestor tem até o quinto dia útil do mês subsequente para efetuar o pagamento, mas o que se ver é a falta de compromisso com a educação, inclusive com nós professores que temos compromissos e não podemos honrar devido à falta de pagamento”, desabafa a professora Maria José da Silva Semente.

Outros professores se mostraram insatisfeitos com o problema a exemplo de Josefa Moreira Cruz, Maria Claudia de Nazaré, Maria Gildaci Alves Silva, Ana Paula Souza e Diana Batista Sento Sé.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *