Era para PGR ter entrado de sola

Procuradores de alas críticas a Dodge dizem que ela “fez o que tinha que fazer, mas tarde e menos do que o esperado”. Para eles, a PGR tinha que ter entrado de sola assim que o STF instalou o inquérito, em março.

Além disso, avaliam, precisava ter chamado a apuração para si, e não dizer que daria fim a ela.

Para integrantes do STF, Dodge agiu sob pressão interna, após procuradores serem chamados a prestar explicações. Às vésperas da escolha do novo PGR, ela vinha recebendo guarida de alguns integrantes do Supremo, mas queimou pontes ao tentar arquivar o inquérito da corte.  (Painel – STF)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *