Especialistas em política externa preveem queda de Ernesto Araújo

Segundo especialistas em política externa, o governo de Joe Biden, que será empossado na próxima quarta-feira (20), coloca em risco o cargo de Ernesto Araújo como chanceler do Brasil

Ernesto Araújo
Ernesto Araújo (Foto: REUTERS/Adriano Machado)

Com a chegada de Joe Biden ao poder a partir de 20 de janeiro, instala-se a incerteza sobre como o Brasil comandará a sua política externa nos próximos anos. O chanceler brasileiro, Ernesto Araújo, é o expoente de uma política alinhada a Donald Trump. Com a saída do aliado do poder no país vizinho, o ministro pode não sobreviver ao cargo.

A análise é de especialistas em Política externa entrevistados pelo UOL, que consideram a necessidade de um sinal de paz por parte do Brasil após os ataques de Jair Bolsonaro ao novo presidente estadunidense. Este sinal poderia ser a demissão do atual ministro de Relações Exteriores.

O professor da FGV (Fundação Getúlio Vargas), Guilherme Casarões, diz que é inédito na história das relações externas do Brasil um chanceler declaradamente fã de um presidente americano, como Ernesto Araújo é de Donald Trump. “Chanceleres já caíram por muito menos na história do Brasil”, diz o professor.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *