Ex-assessor de Mandetta é encontrado morto em Campo Grande, no Mato Grosso do Sul

No último domingo (29), Kiko fez uma postagem no Facebook dizendo que estava com sinusite e tinha receio da doença ser um dos sintomas de coronavírus

Kico Cangussu, ex-assessor de Mandetta (Reprodução/Redes Sociais)

O advogado e blogueiro Francisco de Arruda Cangussu, de 62 anos, também conhecido como Kiko Cangussu foi encontrado morto em seu apartamento na região central de Campo Grande (MS), por volta das 19h30 desta segunda-feira (30).

Kiko foi assessor parlamentar do Ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta quando ele ainda era deputado federal.

A suspeita da família é de que o advogado tenha sofrido um infarto. Sem contato desde o início da tarde, o irmão do adovgado, Paulo Cangussu, foi até o edifício onde ele morava e se deparou com a porta trancada.

Depois de muita insistência para que a porta fosse aberta, ele entrou em contato com o filho do advogado, Luiz Guilherme Cangussu, que em seguida esteve no local e abriu o apartamento.

“O ventilador, televisão e computador estavam todos ligados quando o encontramos. Acreditamos que ele tenha tido um infarto, ele estava caído na cozinha”, disse Paulo que é empresário.

No último domingo (29), Kiko fez uma postagem no Facebook dizendo que estava com sinusite e tinha receio da doença ser um dos sintomas de coronavírus.

A família aguarda a liberação do corpo no IMOL (Instituto de Medicina e Odontologia Legal) para definir um local do velório e sepultamento do advogado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *