Ex-mulher aciona craque do Flamengo para reavaliar partilha de bens

Ação foi movida por Carolina Ferrari Santana, que quer esclarecer os bens registrados no nome do ex

Por O Dia

Rafinha

Rafinha – Alexandre Vidal / Flamengo
De mudança para a Grécia, Rafinha virou alvo recentemente de uma ação judicial movida por sua x-mulher, Carolina Ferrari Santana. Na última semana, o lateral recebeu uma intimação para que informe à Justiça quais são os bens registrados em seu nome e de familiares. As informações são do blog da jornalista Gabriela Moreira, no ge.globo.

Na ação, Carolina afirma ter tentado esclarecer a situação financeira do craque desde o ano passado, quando o jogador foi transferido para o Flamengo. Ainda segundo a publicação, a insatisfação da ex tem dois motivos, sendo um deles o fato de o jogador ter reduzido o valor de sua pensão alimentícia, que ele paga desde a separação, em 2017. A segunda justificativa de Carolina é que Rafinha teria feito a partilha de bens como deveria. Ela, que é formada em direito, alega que o jogador transferiu bens para sua mãe e irmão com o objetivo de ‘fraudar a partilha’.

A ex-mulher de Rafinha também diz que o jogador mantém investimentos aplicados na Europa. O processo corre na Vara de Família de Santa Felicidade, em Curitiba e foi remetido para o Rio com o pedido para que Rafinha apresentasse a lista de bens. A carta precatória foi registada na 2ª Vara de Família da Barra da Tijuca. A ida do craque à Grécia não impede o andamento do processo.

Os advogados de Carolina pedem à Justiça, através de carta precatória, que Rafinha informe a totalidade de seus bens e rendimentos no período de oito anos em que o casal manteve união estável. Rafinha tem 15 dias para ser ouvido, o que pode ocorrer por meio de seu advogado, sem a necessidade de um depoimento pessoal.

A defesa da ex pede ainda que o Flamengo, o Bayern de Munique e a Nike informem quanto depositaram ao atleta durante a vigência de seus contratos e lista uma série de empresas imobiliárias para que elas informem a participação do jogador na compra de 23 imóveis. Além disso, há um pedido para que seja expedido ofício ao Banco Central da Alemanha para que seja verificado o imposto de renda do atleta.

Procurada, a advogada Diana Maria Palma Karam Geara, que representa Carolina, confirmou a existência da carta precatória para citá-lo na ação de produção antecipada de provas, que tramita em em Curitiba. Segundo ela, há outras ações em contra Rafinha tramitando no Paraná, mas por elas estarem em segredo de justiça, disse que não poderia detalhar as causas. Já a assessoria de Rafinha foi procurada para dar sua versão sobre os fatos alegados pela ex-mulher, mas preferiu não se pronunciar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *