Ex-namorada que acusa prefeito de agressão recebe voto de solidariedade na PB

Sessão ordinária da Câmara de João Pessoa (Foto: Olenildo Nascimento/Divulgação)
Sessão ordinária da Câmara de João Pessoa (Foto: Olenildo Nascimento/Divulgação)

A Câmara Municipal de João Pessoa aprovou nessa terça-feira (12) voto de solidariedade à advogada Myriam Gadelha, ex-namorada do prefeito de Sousa (PB), Fábio Tayrone (PSB), que o acusa de agressão. De acordo com o autor, o vereador Lucas de Brito (PV), ela foi impedida de falar na sessão especial alusiva ao Dia Internacional da Mulher na Câmara de Sousa, na última sexta-feira (8).

“Sugere a continuidade, agora sob uma forma mais sútil, da violência que a vitimou em dezembro de 2018”, afirmou em publicação no site da Casa.

Vereador Lucas de Brito (Foto: Olenildo Nascimento/Divulgação)

A vereadora Sandra Marrocos (PSB) apontou como uma “agressão institucional” do presidente da Câmara de Sousa, Radamés Estrela (PDT). “O caso de Myriam retrata a força física e política de um homem. Quando a cidade de Sousa teve a oportunidade de lhe dar voz, violentamente a cassaram, justamente na casa do povo, onde a voz e a fala de todos deveriam ser respeitadas”, disse Carlão (DC).

Myriam Gadelha fez a denúncia em dezembro do ano passado.

“Ele me deu um tapa no rosto e eu fiquei com muito medo e pedi que me levasse em casa. Ele subiu para fazer as malas e quando chegou lá me trancou no quarto e me deu outro tapa. Eu até tentei revidar e me defender, mas não deu porque ele é maior e mais forte. Ele me jogou no chão e me chutou muito. Ainda consegui me levantar, mas me derrubou novamente e foi assim umas quatro vezes, até que não consegui mais me levantar”, relatou, na época, ao portal T5, parceiro do NE10.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *