FBC diz que recebe notícia da prisão de Temer ‘com tristeza’

Foto: Guga Matos/JC Imagem
Foto: Guga Matos/JC Imagem

Líder dos governos Jair Bolsonaro (PSL) e Michel Temer (MDB) no Senado, o pernambucano Fernando Bezerra Coelho (MDB) afirmou, em nota, nesta quinta-feira (21), que recebeu a notícia da prisão do correligionário “com tristeza”. “Neste momento, reiteramos a nossa confiança nas instituições e esperamos que os fatos investigados sejam esclarecidos”, disse o parlamentar.

A ordem de prisão do ex-presidente foi do juiz federal Marcelo Bretas, da 7ª Vara Federal do Rio de Janeiro. O ex-ministro Moreira Franco (Minas e Energia) também foi preso. As detenções ocorrem no âmbito da Lava Jato.

A ação desta quinta-feira é decorrente da Operação Radioatividade, investigação que apurou crimes de formação de cartel e prévio ajustamento de licitações, além do pagamento de propina a executivos da Eletronuclear. Após decisão do Supremo Tribunal Federal, o caso foi desmembrado e remetido à Justiça Federal do Rio de Janeiro.

O inquérito que mira Temer e seus aliados tem como base delações como a do empresário José Antunes Sobrinho, ligado à Engevix. De acordo com a Polícia Federal, Sobrinho fala em seu acordo sobre “pagamentos indevidos que somam R$ 1,1 milhão, em 2014, solicitados por João Baptista Lima Filho e pelo ministro Moreira Franco, com anuência do Excelentíssimo Senhor Presidente da República Michel Temer, no contexto do contrato da AF Consult Brasil com a Eletronuclear”.

Os valores, segundo o delator, teriam sido depositados em conta corrente em nome da empresa PDA Projeto, que tem o coronel Lima, amigo de Temer, e sua esposa, Maria Rita Fratezi, por meio de um contrato simulado com a Alumi Publicidade.

O advogado Eduardo Carnelós, que defende Michel Temer, afirmou que a prisão do ex-presidente “é uma barbaridade”.

O MDB, por meio de nota, “lamenta a postura açodada da Justiça à revelia do andamento de um inquérito em que foi demonstrado que não há irregularidade por parte do ex-presidente da República, Michel Temer e do ex-ministro Moreira Franco. O MDB espera que a Justiça restabeleça as liberdades individuais, a presunção de inocência, o direito ao contraditório e o direito de defesa”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *