FHC fez mais uma carta contra uma candidatura que a favor de outra, diz Tebet

‘Não tem nada ali que tenha declarado voto a um determinado candidato’, disse a candidata do MDB

Mattheus Miranda
Foto: Divulgação/MDB
Foto: Divulgação/MDB

 

Após o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso (PSDB) divulgar uma nota pública na qual faz um apelo pelo “voto pró-democracia” no pleito de outubro, a candidata apoiada pelo seu partido, Simone Tebet (MDB), minimizou a possibilidade do texto divulgado nesta quinta (22) ser uma sinalização à candidatura de Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

“Como democrata que é, Fernando Henrique Cardoso fez uma carta dirigida ao Brasil. Ele fez muito mais uma carta contra uma candidatura do que a favor de outra. Tudo o que está ali é a cara da nossa candidatura. Defendemos a democracia, defendemos a diminuição da desigualdade, o combate à miséria, a pluralidade, a diversidade. Não tem nada ali que tenha declarado voto a um determinado candidato”, disse, segundo a revista Veja.

O PSDB, que tem Mara Gabrilli como candidata a vice-presidente na chapa da emedebista, tratou de reafirmar seu apoio à senadora após a divulgação da nota de FHC. “O PSDB tem candidata e vai lutar até o final para elegê-la: Simone Tebet, e a nossa senadora Mara Gabrilli. Representam o melhor caminho para o Brasil. Primeiro turno é para votar no melhor. Útil é votar em quem a gente confia.”, escreveu o perfil oficial do partido no Twitter.

FHC vinha sendo cortejado há semanas pela campanha de Lula. Expectativa da equipe petista era de que o tucano se posicionasse contra a reeleição de Jair Bolsonaro (PL), mesmo que não fizesse uma defesa explícita da candidatura de Lula.

A nota, no entanto, vem sendo interpretada por alguns aliados de Lula como um aceno “velado” à candidatura do petista, uma vez que o tucano defende “quem tem compromisso com o combate à pobreza e à desigualdade, defende direitos iguais para todos independentemente da raça, gênero e orientação sexual”, além de outros temas ‘minimizados’ pelo atual presidente da República.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.