Fluminense: Por que Gustavo Scarpa é a bola da vez no mercado de transferências?

Scarpa é o jogador mais assediado do período de transferências
Scarpa é o jogador mais assediado do período de transferências Foto: Lucas Merçon / Fluminense

Gustavo Scarpa virou a estrela do mercado de transferências. Desde o fim do Brasileiro, a cada dia surge um interessado em contar com o camisa 10 do Fluminense: São Paulo, Palmeiras, Atlético-MG, Fenerbahce (Turquia)… Se o futuro dele é marcado pela incerteza, basta olhar para trás para entender o porquê deste assédio.

Num momento em que os clubes contratam cada vez mais baseados em dados fornecidos pelos setores de inteligência, Scarpa surge como o rei dos scouts. No Brasileiro, coleciona números que o deixam em condição de destaque entre as opções oferecidas pelo mercado. O meia terminou o campeonato na liderança das principais estatísticas ofensivas.

O levantamento foi feito pelo site Footstats. Foi Scarpa quem mais deu assistências para gol (12) e para finalização (76). O camisa 10 ainda se despediu do campeonato como quem mais acertou cruzamentos (67) e lançamentos (88). Em 2016, Scarpa também foi o melhor nestes quesitos.

Este ano, o apoiador ainda terminou na ponta em outras estatísticas: viradas de jogo (42) e até mesmo partidas disputadas. Neste quesito, o meia chamou a atenção por disputar todas as 38 rodadas do Brasileiro, algo raro para um jogador de linha. Conca fez o mesmo, em 2010, também pelo Fluminense.

Curiosamente, o interesse surge num momento em que Scarpa já não é mais unanimidade entre a torcida do Fluminense. Talvez isso se deva ao fato de o meia pecar em fundamentos mais decisivos. Ele só marcou dois gols no Brasileiro deste ano e, embora tenha sido quem mais finalizou no torneio (108 vezes), a maioria dos seus chutes (76) foi parar bem longe da meta adversária.

Sua possível saída, no entanto, não passa pelas críticas. Sem dinheiro para contratar, a diretoria precisa de um jogador valorizado para usar como moeda de troca. Neste momento, nenhuma vale tanto quanto Scarpa.

Editoria de arte do Extra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *