Fogo no Pantanal começou em grandes fazendas, aponta investigação da PF

 

Policiais suspeitam que os incêndios tenham sido provocados para transformar vegetação em pastagem
” alt=”” aria-hidden=”true” />

Uma investigação da Polícia Federal aponta que os incêndios que devastaram 25 mil hectares do Pantanal começaram em quatro fazendas de grande porte em Corumbá (MS). A suspeita é que produtores rurais tenham colocado fogo na vegetação para transformação em área de pastagem.

  • Os focos de incêndio teriam começado nas fazendas Califórnia, de Hussein Ghandour Neto e com 1.736 hectares, Campo Dania, de Pery Miranda Filho e com 3.061,67 hectares, São Miguel, de Antônio Carlos Leite de Barros e com 33.833,32 hectares, e Bonsucesso, de Ivanildo da Cunha Miranda e com 32.147,06 hectares. Todas as propriedades se enquadram no conceito de grandes propriedades, segundo critérios do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra).
  • Segundo a PF, havia gado em duas das quatro fazendas. As investigações começaram em junho deste ano.

Entre 1º de setembro e a última quarta-feira (23), foram registrados 6.048 pontos de queimadas no Pantanal. É o maior número mensal de focos de incêndio desde o início da série histórica do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 1998.

Com informações do G1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *