Funcionários dos Correios entram em greve em todo o país contra a privatização

Paralisações começaram as 22h desta terça-feira e continuará por tempo indeterminado até governo reverter processo de desestatização

Assembleia realizada em São Paulo | Foto: Jornalistas Livres

O objetivo dos trabalhadores é resistir à privatização da empresas pública, incluída no plano de desestatização do ministro da Economia Paulo Guedes. As reivindicações da grave incluem a decisão dos Correios de não negociar acordos coletivos com a categoria.

“A direção da ECT e o governo querem reduzir radicalmente salários e benefícios para diminuir custos e privatizar os Correios. Entregar o setor postal a empresários loucos por lucro. Jogar no lixo o atendimento a todos os cidadãos, a segurança nacional envolvida nas operações, a integração nacional promovida pelos Correios!”, disse em nota da fundação dos trabalhadores da estatal, a FindECT.

Em agosto, o presidente Jair Bolsonaro (PSL) chegou a dizer que a “privatização começa pelos Correios”, no seu plano de governo.

“A lista do Programa de Parcerias de Investimentos para o processo de privatização começa pelos Correios, o resto não lembro de cabeça”, pontuou. Um dia antes dessa declaração, Guedes já havia antecipado que empresas de grande porte seriam privatizadas.

“E nós achamos que vamos surpreender. Tem gente grande aí que acha que não será privatizado e vai entrar na faca”, comentou.

Veja a seguir vídeos dos encontros de São Paulo e Rio de Janeiro no momento da convocação da greve.

*Com informações da Revista Fórum

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *