Governadores ranzinzas com Bolsonaro

Governadores do Nordeste se reuniram, ontem, em Natal, e deram mais aderência à resistência dialética da incorporação do discurso de que a Região tem que andar com suas próprias pernas diante da difícil relação com a União. Entre a prática e a teoria, no entanto, há uma distância muito grande.

Se o Governo não tem muito o que oferecer devido à falência do seu caixa, imagine os pobres Estados nordestinos. Alguns deles não pagam em dia sequer a folha de pessoal. Desde a chegada de Bolsonaro ao poder, o Nordeste reclama de discriminação. O próprio presidente foi para a linha de frente e agrediu os governadores da Bahia, Maranhão e Pernambuco.

O fosso se agigantou devido à má vontade dos gestores, todos de partidos de oposição, com a reforma da Previdência. Resultado: estados e municípios acabaram excluídos. Se essa relação azedar de vez e não adoçar, o Nordeste pagará um preço muito caro. (Magno Martins)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *