Governo quer fundir até 7 tributos em 1

A reforma tributária que será enviada pelo governo ao Congresso funde cinco tributos federais em um único –e, num segundo momento, integra esse tributo federal a mais 2. Além disso, ela deverá cortar o INSS que as empresas pagam sobre a folha de pagamento, e a ideia é compensar a arrecadação com um novo tributo, que incidirá sobre todos os meios de pagamento – o que deve suscitar reações, pois todas as vezes que se falou em recriar algo como a CPMF houve grande gritaria.

Os detalhes da proposta estão no Estadão desta quinta-feira, que entrevistou o secretário da Receita Federal, Marcos Cintra, responsável por sua elaboração. Ele defende uma cirurgia plástica nos tributos que comece a vigorar já em 2020. O imposto único federal deverá fundir PIS, Cofins, IPI, CSLL e uma parte do IOF. Num segundo momento a ideia é fundi-lo ao ICMS (estadual) e ao ISS (municipal).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *