Governo só teria a ganhar com FBC no cargo de líder

Até ontem, o governo Bolsonaro estava sem líder no Senado. A especulação de que poderia ser o filho, Flávio, está descartada depois que o “garoto” teve o nome envolvido em trapalhadas com o Coaf e homenageou policiais criminosos com a Medalha Tiradentes, a mais alta da Asssembleia Legislativa do Rio de Janeiro. Escolher o senador Major Olímpio (SP) também não seria aconselhável por ele pertencer ao mesmo partido do presidente e não ter vivência no Senado.

Daí ter ganhado força no final de semana o nome do senador pernambucano Fernando Bezerra Coelho. Ele tem experiência parlamentar, pertence à maior bancada da Casa (MDB), é inteligente e articulado. Pesa contra ele responder a processos no STF, mas o próprio Bolsonaro já declarou que isso não é nada demais porque ele também tem processos na Suprema Corte. FBC passou um curto período na liderança do governo Temer, e se deu bem. Não se sabe ele quem ele votou para presidente da República no segundo turno, mas mesmo que não tenha sido em Bolsonaro, isso não será impedimento para que ele ocupe o cargo de líder.  O importante para o presidente da República não é pedir atestado ideológico de ninguém e sim ter líderes na Câmara e no Senado que ajudem o governo. (Inaldo Sampaio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *