Greve atinge 70% das agências bancárias no Ceará

Já são mais de 70% das agências bancárias com servidos paralisados no Ceará. Os números são do balanço do Sindicato dos Bancários no Ceará, apresentados nesta quinta-feira (3). Ao todo, são mais de 400 agências fechadas das 507 que existem no Estado.

De acordo com o presidente do sindicato dos bancários, Carlos Eduardo Bezerra, esse número só tende aumentar nos próximos dias. De acordo com ele, não há negociação com os bancos desde o dia 5 de setembro, data da última proposta apresentada pelos bancos, onde o reajustes salarial era de 6,1%, que segundo eles, cobre apenas a inflação do período pelo INPC.

Ainda nesta quinta-feira (3), o comando nacional deverá realizar assembleia para avaliar a greve e dar novos rumos as manifestações. Carlos Bezerra reforçou que a intenção atual é reforçar as paralisações em bancos privados.

banco-greve

Entre as reivindicações dos bancários no Ceará, está o reajuste salarial em 11,93% (sendo 5% de aumento real, fora a inflação), a participação nos Lucros e Resultado (PLR) de três salários mais R$ 5.553,15 e piso de R$ 2.860.  Já a Febraban oferece um reajuste de 6,1% sobre salários, pisos e todas as verbas salariais (auxílio-refeição, cesta-alimentação, auxílio-creche/babá. A PLR é o valor fixo de R$ 1.633,94, mais 90% do salário do funcionário, porém limitado a R$ 8.927,61, além de parcela adicional da PLR de 2% do lucro líquido dividido linearmente a todos os bancários, limitado a R$ 3.267,88. (Leonardo Heffer/NE10)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.