Haddad propõe pacto contra violência: ‘isso precisa parar’

“Violência não se responde com violência”, disse o candidato do PT

Os candidatos do PT e do PSL se pronunciaram contra a violência crescente nessas eleições / Foto: AFP

Os candidatos do PT e do PSL se pronunciaram contra a violência crescente nessas eleições
Foto: AFP
JC Online

Diante dos ânimos aflorados no segundo turno das eleições e com a crescente de uma onda de truculência entre os eleitores, o candidato Fernando Haddad (PT) propôs um pacto contra os atos violentos. “Estamos conversando com todas as forças que queiram conter a barbárie, que está em escalada no país. Nós temos que botar um fim nessa violência. É demais o que está acontecendo”, afirmou em coletiva de imprensa.

“Estamos recebendo mensagem de atos de violência em todo o país, alguns chegam à imprensa, outros não, além da continuidade das mentiras pelo WhatsApp e pelo Facebook. Isso precisa parar. Violência não se responde com violência”, declarou o petista, referindo-se também as correntes falsas que circulas pelas redes.

Fernando Haddad 13

@Haddad_Fernando

Essa escalada de violência tem que ter fim. Estamos recebendo denúncia de atos violentos em todo o país. Hoje uma jovem de 19 anos foi praticamente sequestrada por três apoiadores do Bolsonaro e teve uma suástica entalhada no seu corpo com um canivete. Isso precisa parar.

Bolsonaro ‘dispensa’ voto de quem pratica violência

O candidato do PSL, Jair Bolsonaro, também se pronunciou nesta quarta (10), através das rede sociais, e afirmou que “dispensa” o voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra outros eleitores.

“A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar”, disse o presidenciável, alfinetando o concorrente.

Jair Bolsonaro 1️⃣7️⃣

@jairbolsonaro

Dispensamos voto e qualquer aproximação de quem pratica violência contra eleitores que não votam em mim. A este tipo de gente peço que vote nulo ou na oposição por coerência, e que as autoridades tomem as medidas cabíveis, assim como contra caluniadores que tentam nos prejudicar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *