Inveja, diz presidente da ABIH-PE sobre Centro de Convenções de Salvador

Segundo Eduardo Cavalcanti, o novo equipamento baiano preocupa os hoteleiros locais e “á está tirando hóspedes de Pernambuco”

Do JC On Line

“Só tenho uma palavra pra dizer: inveja”. Foi assim que o presidente da seccional pernambucana da Associação Brasileira da Indústria de Hotéis (ABIH-PE), Eduardo Cavalcanti, classificou seu sentimento ao ser questionado sobre o impacto da inauguração do Centro de Convenções de Salvador no turismo de eventos e negócios do Estado. “Eles já estão praticamente com a agenda de 2020 lotada. É um espaço com gestão profissional de quem entende do setor”, justifica.

Segundo Cavalcanti, o novo equipamento baiano preocupa os hoteleiros locais e “já está tirando hóspedes de Pernambuco”. “O nosso centro, apesar de ter um bom tamanho, esbarra na falta de manutenção”, reclama.

Com quase 41 anos de funcionamento, o Centro de Convenções de Pernambuco (Cecon-PE) tem sido alvo recorrente de queixas do trade e de organizadores de feiras por falhas nas instalações elétricas e hidráulicas, problemas nos banheiros e na climatização e estrutura das salas, além de falta de acessibilidade e de tecnologia de ponta, entre outras questões.

Em função do pleito, o governo do Estado anunciou que iria incluir a cada ano no orçamento R$ 20 milhões para obras de retrofit. “É pouco e muito parcelado para resolver o problema”, sentencia Cavalcanti.

Associação reforço o coro

A presidente da divisão local da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), Tatiana Marques, reforça o coro das queixas. “Perdemos competitividade, porque não temos mais diferenciais para mostrar num equipamento que já fez congressista usar até contêiner como banheiro. Descuidamos e agora estamos sofrendo as consequências.” Tatiana também destaca que desde a reforma do Palácio do Campo das Princesas, há setores do governo funcionando dentro do Cecon-PE que não têm relação com eventos. “São salas e áreas perdidas, que não se pode oferecer para as convenções.”

Tanto Tatiana quanto Eduardo Cavalcanti lembram que a GL Events, gestora do centro de Salvador, já estiveram no Recife em busca de negociar uma parceria para assumir o Cecon local. “Sabiam que o Nordeste tinha mercado, mas não conseguiram aqui e foram para Salvador”, comenta Tatiana.

A GL Event, por meio de nota, diz que a vinda ao Estado teve o objetivo de apresentar a empresa. “Essas visitas de apresentação tanto aos setores públicos quanto ao mercado regional fazem parte da rotina da companhia e acontecem com frequência em diversos locais do Brasil e exterior.”

Já o Governo de Pernambuco, também via nota, afirma que “não tem conhecimento de nenhuma negociação e que nada foi firmado com a empresa (GL Events)”. Ainda segundo a nota, o Cecon-PE tem 24 congressos e feiras programados para 2020, entre eles a Hospital Med 2020, com público estimado de 35 mil pessoas, além de um show internacional (Maroon 5), em 5 de março.

Em dezembro, o Estado lançou um edital para um estudo de estruturação que possa subsidiar futura parceria com a iniciativa privada para gestão do Cecon-PE. O valor estimado da licitação é de R$ 838.982,26. “O Cecon já está sendo objeto de licitação pela Central de PPP do Estado instalada na Seduh. Tal processo se destina à contratação de empresa competente para desempenhar o estudo de modelagem de uma futura exploração pela iniciativa privada, buscando tornar o Cecon mais atrativo e competitivo”, prossegue a nota.

“Não é concorrente, mas parceiro”
O governo ainda diz que “a abertura de novo centro no Nordeste é importante para consolidar a região como polo forte de negócios no País”. “Não vemos como concorrente, mas como parceiro. Isso está de acordo com todas as ações que vêm sendo pensadas para a região como parte do Consórcio Nordeste.”

O diretor executivo de turismo do Recife, Mustafá Dias, diz que “enxerga a inauguração do Centro de Convenções de Salvador com bons olhos”. “O turismo tem que ser entendido a médio e longo prazo como regional e o Nordeste é diferenciado nesse quesito. Cada Estado tem sua peculiaridade.” Sobre a necessidade de requalificação do Cecon-PE, ele afirma que a prefeitura está “ciente de que há uma necessidade de atualização, de modernização, mas isso está sendo tramitando”.

Somente no Pavilhão de Feiras, de 18.670 metros quadrados, a capacidade do Cecon-PE é de 30 mil pessoas. Mas em 2019, apenas a Fenearte movimentou esse público. O governo do Estado destaca, em nota, que “o Cecon de Pernambuco conta ainda com o teatro de maior plateia do Nordeste, com capacidade para 2.400 pessoas. Em 2019, o Teatro Guararapes passou por obras de requalificação em camarins, iluminação e urdimentos (cortinas)”.

Entre 2014 e 2018, o faturamento do Cecon pernambucano caiu 40,4% de R$ 8,9 milhões para R$ 5,3 milhões. Em 2019, o volume até outubro era de R$ 5,9 milhões.

Detalhes do novo Centro de Convenções de Salvador

O formato geométrico remete à pomba símbolo da bandeira soteropolitana. Não por acaso. Construído todo em alumínio e vidro autolimpante, numa área de 103,2 mil m2 de frente para o mar, o novo Centro de Convenções Salvador Antônio Carlos Magalhães. A estrutura representa uma redenção para o setor, após cinco anos sem um equipamento de grande porte, desde que o centro de convenções estadual foi fechado em 2015 e desabou parcialmente em 2016. O novo espaço já nasce com pelo menos 30 eventos confirmados, entre mais de 100 prospectados.

“É um equipamento preparado pela Prefeitura para reposicionar a capital baiana como um dos principais destinos do turismo de negócios de todo o Brasil”, disse o prefeito de Salvador, ACM Neto, em entrevista nessa quarta-feira (22) à Rádio Jornal.

Já considerado um dos mais versáteis e charmosos do País, o novo centro multiuso incorpora tecnologia de ponta para receber até 14 mil pessoas simultaneamente em congressos e feiras, além de 20 mil em shows na arena externa. No próximo domingo, ocorre a abertura para o público geral, com shows gratuitos de Cláudia Leitte e Lore Improta, desta vez ao ar livre, com vista para a praia da Boca do Rio.

A estrutura

De surpreender até organizadores experientes de feiras, a estrutura contempla dois andares totalmente climatizados divididos em duas alas, separadas por foyers centrais, além de um terceiro andar com restaurante e terraço a céu aberto. Na parte de trás, está o espaço para grandes shows. Já o estacionamento conta com 1,46 mil vagas. No total, a área construída é de mais de 34 mil m², que demandaram investimentos de R$ 130 milhões do município.

Na avaliação da presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos (Abeoc), Fátima Facuri, o novo centro reinsere Salvador na rota internacional das grandes convenções, feiras e shows, “com potencial de liderar o setor no Nordeste”.

Perfil do turista em Salvador

Quantidade – 9,9 milhões em 2019 e 9,3 milhões em 2018

Brasileiros – 96,8%

Estrangeiros – 3,2%

Principal Faixa Etária: 36 a 50 anos – 40,6%

Renda Mensal (média) – R$ 6.922

Sexo Feminino – 33,4%

Sexo Masculino – 66,6%

Principal Meio de Hospedagem: Hotel – 49,6%

Tempo médio de permanência – 8 noites

Gasto Total na Viagem (média) – R$ 909,19

Fonte: Secretaria de Cultura e Turismo de Salvador (Secult)

O mercado de eventos e turismo

R$ 32 trilhões gerados por ano no mundo

R$ 936 bilhões por ano movimentados no Brasil

Participação de 12,93% no PIB brasileiro

25 milhões de empregos gerados no País, um de cada 4 empregos diretos ou indiretos

590 mil eventos por ano são realizados no Brasil, cerca de 1.600 por dia

Eventos são o terceiro principal motivo da visita de turistas estrangeiros ao País

Também são a razão principal das viagens de 60% dos passageiros em voos domésticos e internacionais

43% de todas de todas as viagens de negócios são estendidas por razões de lazer pessoal

As viagens de negócios cresceram 14,7% no primeiro semestre de 2019, comparado com o mesmo período de 2018

Gastos tiveram alta de 14,8%, saindo de R$ 4,85 bilhões para R$ 5,57 bilhões

Fontes: Abeoc; Ubrafe e Ministério do Turismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *