Isaac diz que Juazeiro tem hoje, receita em torno de 40 milhões

Isaac Carvalho

Da Redação

O prefeito de Juazeiro, Isaac Carvalho (PC do B), após reunião do Consórcio de Desenvolvimento Sustentável Sertão do São Francisco, onde junto a outros prefeitos discutiu, principalmente, ações para enfrentar a crise financeira em que se encontram os municípios, disse que as medidas do governo federal, que culminaram na redução das receitas municipais, foram necessárias, mas que a receita – que em Juazeiro, hoje, é perto de 40 milhões – não é suficiente para o custeio municipal.

“A receita total do município tem valor próximo a 40 milhões, isso no total, com o que vem para saúde, educação e o FPM. Grande parte desse recurso é destinada para saúde, que é compartilhada com os municípios do entorno, são mais de 20 municípios, e quem banca isso é Juazeiro”, explicou. “O recurso não dá, é pouco! A gente vem conseguindo fazer melhoria com os projetos via governos federal e estadual, isso vem de fato melhorando a estrutura do município, mas sei que Juazeiro precisa de mais”.

Isaac não revelou percentual de perda em Juazeiro, mas disse que desde 2009 administra o município com essa crise. “Isso acontece em função das isenções feitas pela União, foi necessário que o governo federal fizesse isso para dar sustentabilidade à economia. Todos os municípios vêm passando por um momento de adequação. As receitas não crescem e as despesas aumentam. Existe aumento de salário de funcionários, aumento de preço do material de consumo, isso de fato tem complicado muito a questão dos municípios”.

Apoio emergencial de Dilma

Sobre o auxílio emergencial anunciado pela presidente Dilma, que para Juazeiro ficou um valor de R$ 2.948.897,49, dividido em duas parcelas, a primeira deve chegar em agosto e a segunda em abril de 2014, Isaac disse que ele vem em boa hora, mas não é suficiente para resolver todos os problemas do município. “Isso é fruto de uma luta da Confederação Nacional dos Municípios, das associações, dos consórcios, e que foi atendida pela presidente. Vem para ajudar, minimizar, é uma compensação por essas perdas”.

Novo Pacto Federativo e Reforma Política

O prefeito de Juazeiro se disse a favor de uma reformulação do pacto federativo e da política brasileira, mas não mostrou muita intimidade com o assunto. “Essa é uma discussão macro, a nível nacional. Dessa questão do pacto federativo e da reforma política o que eu entendo é que ela de fato precisa acontecer. Isso está sendo discutido pra ver se acontece em 2014 ou 2016. Acredito que isso só vem a favorecer os municípios e as regiões. O município precisa ser fortalecido para dar a assistência necessária na saúde, na educação, em ações sociais e melhorar a estrutura das cidades”.

Quando indagado se a redução da receita tem impossibilitado a realização de melhorias ao município, Isaac disse que desde seu primeiro mandato entendeu que as realizações precisavam vir dos governos estadual e federal, já que o recurso é pouco. “O desafio que recebi, ainda em 2009, foi o de equilibrar as contas da prefeitura e construir bons projetos. Foi isso que fizemos. Já que com dinheiro próprio não é possível fazer obras – os recursos só dão para pagar custeio e realizar pequenas intervenções – a gente foi construir bons projetos e pedir apoio ao governo do estado e federal. Assim conseguimos trabalhar. Construímos quadras poliesportivas cobertas, creches, fizemos intervenções como habitação, pavimentação, diversas obras que já entregamos, que estão em construção e que ainda vão ser iniciadas”.

Como não poderia deixar de ser, Isaac Carvalho finalizou lembrando as dívidas que recebeu das gestões anteriores a seu primeiro mandato. “Quando recebi a prefeitura de Juazeiro, em 2009, a gente tinha uma dívida de quase 20 milhões, só em saúde mais de 10 milhões. Um endividamento grande, sucateamento de todos os serviços e da infraestrutura municipal. Juazeiro ainda tem hoje 70% de suas vias sem pavimentação. Mas, meu lema é trabalho”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *