Jaques Wagner fala sobre segurança e eleição presidencial

Jaques Wagner
Jaques Wagner

Da Redação

O governador da Bahia, Jaques Wagner (PT), esteve em Casa Nova neste sábado (17), onde falou à imprensa regional sobre segurança, eleição presidencial e contou história de sua intimidade com o ex-presidente Lula, histórias essas exploradas em seu discurso para as mais de cinco mil pessoas presentes no ato de assinatura da ordem de serviço para construção de adutoras no município.

Já sobre a presidente Dilma Rousseff, ele só falou quando foi questionado pelos jornalistas a respeito da queda de popularidade da Presidenta, devido à onda de protestos que tem tomado conta do país, e posterior crescimento nas pesquisas de intenção de voto para 2014. Wagner está otimista:

“Bastante satisfeito com as ultimas pesquisas que apontam Dilma como favorita com 35% das intenções de voto. Houve um momento no país (referindo-se aos protestos) que atingiu a todos os políticos, de prefeito à presidente da república. Momento que a população saiu para rua pedindo mais, porque muito ela já esta fazendo, nós estamos fazendo. Então o povo quer mais. O trabalho tem que continuar. Isso é normal na democracia, eu só sou contra bagunça, baderna que alguns fizeram. Acho que aquele momento de confusão deu aquela queda geral, mas ela já subiu pra 35%, são 20% a mais e eu digo sempre que eleição se resolve no fechamento das urnas. Digo mais, que ela é a nossa grande candidata para reeleição e tenho muita convicção que ela irá muito bem em 2014”.

Os jornalistas não deixaram escapar a oportunidade de questionar ao governador aquilo que é o ‘calcanhar de Aquiles’ do seu governo: Segurança. “O Pacto pela Vida, que é um planejamento consistente sobre a questão de segurança, está sendo colocado em prática. Contratamos 9 mil policiais, renovamos toda a frota, estamos construindo mais presídios, reforçando as delegacias com grupo de inteligência, temos combatido o crime de toda ordem”.

Wagner atribuiu ao tráfico e uso de drogas todas as mazelas da segurança pública baiana. “Infelizmente, o tráfico de drogas está presente no Brasil inteiro e 80% dos crimes estão vinculados a essa questão. Graças a Deus, no primeiro semestre desse ano, nós já tivemos uma queda de 50% no número de homicídios do estado, o que já mostra que nosso planejamento vem dando resultado. Vemos em outros estados, outros países que os traficantes viraram uma indústria do mal, corrompendo, fazendo mortes, mas vamos ganhar essa batalha”.

Sobre os Bombeiros, que são vinculados à Polícia Militar, e que na região tem seu serviço prejudicado pela falta de investimento, com poucos profissionais e equipamentos, o Governador disse que está investindo. “Acabamos de fazer uma compra, dentro desse dinheiro que estou investindo em segurança, mas temos limitações orçamentárias. Realmente em relação ao quantitativo de profissionais sei que existe uma falha. A gente não consegue contratar tantos profissionais quanto precisaria, porque o Brasil tem uma Lei de Responsabilidade Fiscal que impõe aos gestores um limite de gasto com pessoal. O orçamento da Bahia é insuficiente, estamos trabalhando pra aumentar nossa arrecadação. Temos parceria com o governo federal e concordo que precisamos expandir esse quadro”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *