Jarbas compara decisão do STF ao caso Donadon

Jarbas Vasconcelos

O senador pernambucano Jarbas Vasconcelos (PMDB), em discurso, nesta terça-feira (17), afirmou que a hipótese de a decisão do Supremo Tribunal Federal (STF) acatar os embargos infringentes dos envolvidos no escândalo do mensalão equivale à decisão da Câmara dos Deputados em não cassar o mandato do deputado federal Natan Donadon – que foi condenado pelo Supremo a 13 anos de prisão pelos crimes de peculato e formação de quadrilha. Para o peemedebista, será “uma vergonha nacional, um constrangimento, uma decepção sem tamanho”.

Para Jarbas, os olhos do Brasil estarão fixados, nesta quarta-feira (18), no pleno do Supremo. “Não tenho dúvidas de que a decisão tomada pelo STF pesará enormemente para consolidar ou não a imagem positiva que o Supremo construiu no seio da opinião pública, desde que esse julgamento histórico teve início”, disse.

Na avaliação do senador, pela primeira vez, o povo teve a perspectiva de que até os poderosos podem ser condenados e privados da liberdade por causa dos crimes que cometeram. “Qual brasileiro vai compreender que essa reviravolta em torno da condenação dos mensaleiros decorre do simples fato de que dois novos ministros tomaram assento na Suprema Corte?”, questionou.

De acordo com o peemedebista, caso sejam acatados os embargos infringentes, ficará evidente que os condenados já têm maioria no Supremo para reduzir suas penas num outro julgamento. Jarbas disse que, da mesma forma que se levantam dúvidas quanto ao correto funcionamento do Congresso Nacional, “esmagado pelo autoritarismo do Poder Executivo, será passível de se levantar este mesmo questionamento no que diz respeito à Suprema Corte do País”.

“Prefiro que o STF sofra a influência externa das ruas brasileiras do que a influência externa dos gabinetes do Palácio do Planalto e das salas da sede do Partido dos Trabalhadores”, criticou Jarbas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *